Investigadores da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) prenderam, na tarde desta quarta-feira (6), um dos suspeitos do latrocínio (roubo seguido de morte) contra José Antônio Freitas, conhecido como Pimpão Vaqueiro, 57 anos,  ocorrido no dia 30 de setembro deste ano, no bairro Jardim Cruzeiro, em Feira de Santana.

Ele é morador da localidade Barro Vermelho, no bairro Rua Nova, e foi preso durante diligências, na qual foram presos outros dois homens que não participaram do latrocínio, mas que foram flagrados com drogas.

Foto: DRFR/Polícia Civil

Segundo o delegado André Ribeiro, titular da DRFR, o suspeito não quis falar sobre a acusação durante o interrogatório. O delegado informou ainda que o comparsa dele foi identificado, mas não foi localizado até o momento.

“Realizamos diligências desde às 6h da manhã, no intuito de elucidar o latrocínio que vitimou o vaqueiro Pimpão e efetuamos a prisão destes três elementos, sendo que um dele é o suspeito de ser um dos autores do crime. Ele disse que só iria se manifestar em juízo. Com esse elemento foi encontrada grande quantidade de droga e uma arma de fogo. Ele foi autuado em flagrante. Os outros dois elementos também foram presos com armas e drogas e também foram autuados. Ele ( o suspeito do latrocínio) não se pronunciou nem acerca do fato que motivou sua prisão em flagrante, tampouco acerca do latrocínio. Nos dirigimos à casa do comparsa, mas ele não foi encontrado no local”, informou o delegado ao Acorda Cidade.

Com o suspeito do roubo seguido de morte foram encontrados 25 “pinos” de cocaína, sete munições calibre .38 e onze munições calibre .32.

O outro homem foi detido no bairro Caseb com uma pistola calibre .9 mm, e 19 munições intactas, além de pequena quantidade de maconha e cocaína. Já o terceiro detido foi localizado no bairro Ponto Central. Com ele foram encontrados cerca de três kg de maconha, 15 quinze papelotes de cocaína, duas pedras maiores também de cocaína, a quantia de R$ 465,50, e duas balanças de precisão, além de uma televisão Samsung de 50 polegadas. A investigação do crime continua em andamento.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade