A assessoria jurídica do PT em Santa Catarina registrou, na Polícia Civil local, um boletim de ocorrência por ameaça, injúria, calúnia e difamação, nesta quinta-feira (22), contra um empresário do estado que publicou nas redes sociais um vídeo em que pratica tiro ao alvo contra a imagem do candidato à presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT). As informações são do portal G1.

O chefe da segurança da campanha de Lula também pediu à Polícia Federal a abertura de um inquérito para investigar o empresário. Uma análise pericial sobre o vídeo com conteúdo de ameaça acompanha o pedido. O perito que assina o laudo ressalta a influência do empresário nas redes sociais, que conta com “dezenas de milhares de seguidores”.

No vídeo divulgado nas redes sociais, com a legenda “quem é o ladrão”, Luiz Henrique Crestani, que é sócio de um clube de tiro, aparece ao lado da esposa em uma área externa, afastada, escolhida para praticar tiro ao alvo. Ambos seguram um fuzil.

Em seguida, mostra o que seria o alvo: uma imagem com a caricatura do Lula, apontando uma arma para o desenho de um boneco, que seria a vítima. No vídeo, Crestani ainda diz, aos risos, antes de disparar a arma diversas vezes: “Qual que é o ladrão? Estou na dúvida. Vamos ver onde a arma pega”.

Logo depois, a gravação mostra o empresário atirar várias vezes contra a imagem, que é destruída.

Após a repercussão, na quarta-feira (21), Crestani publicou uma nota afirmando não ser a favor da violência e nem de agressões “a quem quer que seja, prezando sempre pelos valores morais e da família”.

Fonte: Bahia Notícias