#Ipirá: Bandeirada Neles



A Praça da Bandeira é uma praça centenária, sem dúvida, o Marco Zero da cidade. O que o ex-prefeito Diomário Sá fez com a Praça da Bandeira não se faz com nenhum logradouro público.

Primeiro, sem necessidade alguma mudou o nome da praça. Aqui eu entro no mérito da questão. Naquele tempo, o ex-prefeito Diomário era seguidor ardoroso do grupo da jacuzada; não era um xereta porque era uma cabeça pensante dentro do grupo, mas andava na cozinha da oligarquia e preparava o bote fatal (como deu); para agradar estava propenso a qualquer coisa e o fez mudando o nome da praça.

O bajulismo foi de tamanho G, tanto que criou um problemão para a oligarquia Martins, hoje, o grupo da jacuzada está no poder municipal e não encontra um logradouro para colocar o nome do Poderoso Chefão; uma viela seria um rebaixamento prá série C, tem que ser algo monumental, grandioso, pomposo; eu fico até com receio que essa oligarquia não encontrando nada deslumbrante para nominar, mude o nome da cidade.

Segundo, voltando ao ex-prefeito Diomário, a sua gestão esculhambou a Praça da Bandeira. Pegou um milhão de reais, na época; cercou a praça com tapumes, criou uma expectativa por algo ‘fora de série’ e fez uma porcaria. Hoje, dez anos após, o povo de Ipirá caiu na real: “ele não fez uma porcaria, fez uma miséria com a praça!”

Uma bagaceira feita com um milhão de reais para empresas amigas: passeio de cimento, meio-fio fragilizado e baixo, postes horrorosos de ferro, bancos frágeis de madeira, um cagadouro, um tanque de azulejo, um maconhodromo, concessão do espaço público a correligionário do grupo, não plantou árvores, nem fez o jardim; de positivo o parquinho infantil e bancos no fundo da igreja (que o prefeito Marcelo Brandão passou a marreta no São João e não recompôs até hoje). Um descalabro total, porque a praça encontra-se abandonada e entregue ao deus-dará.

É isso que o jacu e macaco têm feito por Ipirá. Não escuta os moradores nem a população, faz o que bem entende e do jeito que quer e depois entrega uma porqueira. Observem o que vai acontecer com o Puxa: eu quero ver castigo aquela praça ficar igual à propaganda virtual do telão que o prefeito Marcelo Brandão mostrou à população! O povo de Ipirá será vítima de uma propaganda enganosa.

No Puxa, o prefeito Marcelo Brandão imitou o ex-prefeito Diomário dos pés à cabeça: cercou a praça com tapume, fez destoca nas plantas, desmatou algumas árvores, roçou os arbustos e vai entregar aos moradores um terreiro e um estacionamento para carro e os moradores vão indagar assim: “que desgraça esse homem fez com minha praça?” O gestor Diomário Sá ainda vai pagar pelo que fez com a Praça da Bandeira, nem que seja na Praia do Forte, em Salvador.

Patrimônio público pichado. Protesto ou vandalismo?

Por Agildo Barreto

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO