Ipirá: Governo municipal desativa Fanfarra sem dar satisfação aos jovens

Enquanto municípios de menor porte e poder aquisitivo mantem suas Fanfarras, como forma de investimento em terapia ocupacional para seus jovens, o município de Ipirá, que já possuiu cinco, hoje não conta com nenhuma. A principal delas era a FANMIP, que levou o nome de Ipirá para diversas regiões da Bahia, misteriosamente foi desativada sem uma justificativa convincente.

Vamos conhecer um pouco a história da FANMIP

A FANMIP – Fanfarra Municipal de Ipirá-BA, conquistou o título de Campeã Baiana – 2010, na categoria nível de I com evoluções. A premiação faz parte do VII Torneio Intermunicipal de Bandas e Fanfarras.

O evento aconteceu no domingo (05/12/2010), na cidade de Coração de Maria, a 104 km de Salvador, e contou com mais de 30 bandas musicais do Estado, nas categorias de bandas de percussão, fanfarra simples, fanfarra de 1 pistom, banda marcial, banda musical e outras.

O objetivo do torneio é estimular a criação de bandas e fanfarras, promover o intercâmbio entre os integrantes das corporações musicais, aprimorar métodos e técnicas, incentivar o civismo, desenvolver habilidades, valores e atitudes, visando a atuação dos mesmos nas transformações sociais, exercendo o seu papel de cidadãos participativos, assim como promover o resgate e inclusão social de crianças, jovens e adultos por meio da música.

Desativação da Fanfarra Municipal de Ipirá

Em outubro de 2016, prepostos da Secretaria de Educação informaram que equipamentos da Fanfarra teriam sido desviados para Salvador e para casa dos responsáveis e que parte do fardamento havia sido colocado em baldes com água e papelão o que causou mofo e danos ao referido fardamento, justificando que a secretaria já havia recebido todo material da fanfarra sucateado pela gestão passada. Sendo assim a Fanfarra não teria mais condições de realizar apresentações, o que causou revolta dos estudantes.

Só que, a Secretaria não soube explicar como no dia 7 de setembro daquele ano a Fanfarra desfilou imponente no governo do então prefeito Jota Oliveira.

No dia 10 de agosto de 2017, circulou nas redes sociais, uma nota dando contas da desativação da Fanfarra Municipal de Ipirá – FANMPI. Em contato com a então diretora municipal de Cultura Marina Sodré, ela informou a redação do CN que desconhecia a informação. Até porque, a Secretaria de Assistência Social entregou o projeto da Fanfarra para a Diretoria de Cultura administrar e por falta de recursos financeiros para manter o projeto, a Diretoria de Cultura entregou para a Secretaria de Educação.

O certo é que mais um 7 de setembro se aproxima e o município de Ipirá terá que gastar com a contratação de fanfarras vindas de outros municípios para a realização do desfile, enquanto seus jovens terão que aplaudir um espetáculo que seria seu. Mediante as circunstancias dos fatos, a conclusão que se chegou é que não há qualquer interesse da atual gestão na reativação e manutenção da Fanfarra.

Por Caboronga Notícias

Ipirá notícias

FREE
VIEW