PF afirma ter provas em áudios e vídeos que prefeitos afastados recebiam ‘mesada’ de R$ 50 mil



A delegada Luciana Caires, responsável pela Operação Offerus deflagrada nesta terça-feira (21), afirma que possui provas em áudios, vídeos e mensagens, que os dois prefeitos que foram afastados na operação, Marcelo Brandão de Ipirá e Afonso Mangueira de Pilão Arcado, recebiam ‘mesada’ de cerca de R$ 50 mil para acobertarem o esquema fraudulento.

A informação foi passada durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (21), em Salvador, onde a delegada revelou detalhes da operação contra fraudes na contratação do serviço de transporte escolar, que aconteceu nos municípios de Salvador, Alagoinhas, Casa Nova, Conde, Ipirá, Jequié e Pilão Arcado.

A Justiça determinou ainda o bloqueio de 38 milhões de reais em valores e bens pertencentes aos investigados, sendo esse o valor do superfaturamento e do desvio apurado em auditorias realizadas pela CGU em apenas dois dos municípios investigados, Alagoinhas e Casa Nova.

Conforme constatado durante as investigações, iniciadas em 2017, as licitações eram direcionadas para beneficiar um grupo de empresas pertencentes ao mesmo empresário, que terceirizava integralmente a execução dos contratos para motoristas locais a preços inferiores, apropriando-se da diferença, que lhe rendia cerca de 300 mil reais mensais.

Segundo a investigação, parte desse valor era utilizado para pagamento de propina aos servidores públicos envolvidos no esquema.

Viatura da Polícia Federal na Prefeitura de Ipirá. Imagem: Orlando Santiago.

Por Ipirá Notícias

 

Participe de nosso grupo de WhatsApp clicando aqui.

BAIXE NOSSO APLICATIVO