Pelo tamanho da gemedeira do prefeito Marcelo Brandão a coisa não está boa para o lado da prefeitura. Tá faltando dinheiro. Fato demonstrado no programa da FM, pelo próprio prefeito.

A Prefeitura de Ipirá tem que tomar um empréstimo de dez milhões de reais. Ou toma ou se lasca.

As privatizações da Praça do Mercado e do Centro de Abastecimento não surtiram efeito e muito menos deram resultado. Privatização sem entrar grana no cofre público e que a prefeitura tem que gastar nas obras é o mesmo que ‘chover no molhado’.

Com a obra do Puxa parada; a do Mercado de Arte sem andar e a do Centro de Abastecimento estancada; a administração MB fica perdida e num beco sem saída. Sem dinheiro no cofre, só enxerga uma saída: tomar um empréstimo de dez milhões.

Daí a vociferação e o desespero: “que a população participe da votação e pressione seu vereador para votar que sua rua não continue com lama e poeira” e mais “votar contra esse projeto não é votar contra o prefeito, mas sim, votar contra o desenvolvimento de Ipirá.” Uma argumentação de gabinete, com uma conclusão ambígua.

“Esse empréstimo possibilitará a retomada do desenvolvimento de Ipirá.” Uma assertiva que reconhece que Ipirá está estancada igual a jegue no meio do caminho. Tem que retomar o desenvolvimento. Todo ipiraense concorda com isso.

Quanto custa a retomada do desenvolvimento? No dizer do gestor: dez milhões de reais. Na ideia do gestor dez milhões bota Ipirá para andar. É melhor do que nada. Itaberaba recebeu oitenta milhões de investimento do governo do Estado. Ipirá é um borrego enjeitado na esfera estadual (PT/Costa) e federal (PSL/DEM). Não consegue um pirulito. Está esquecido e desprezado.

Sem prestígio e sem conseguir nada lá em cima só resta ao prefeito MB um empréstimo de dez milhões de reais para retomar o desenvolvimento. Retomar com calçamento de ruas. Ipirá ainda capenga e patina na Era do Saneamento Básico. Nosso atraso é visceral e tem o carimbo e garantia do jacu e macaco. É coisa de mais de meio século.

O desenvolvimento de Ipirá tem que ser fincado na tríplice trindade: Matadouro, Laticínio, Parque de Vendas de Animais; acompanhado de estradas rurais eficientes para fomentar a atividade rural. Tem mais, com Universidade pública e gratuita. Com serviço público de qualidade na educação e saúde. Com infraestrutura que atenda aos moradores nas questões da pavimentação, acessibilidade e do bem-estar das pessoas que aqui moram. Dez milhões de reais não dá para melar.

A administração do prefeito Marcelo Brandão está engessada. Não conseguiu resolver problemas básicos e essenciais para o município: a reforma da Casa do Estudante em Salvador está sem solução; o Mercado de Arte continua fechado; as ambulâncias do SAMU continuam na garagem; o matadouro ainda sem servir para nada; não consegue gerenciar uma feira de animais; não tem condições de fazer uma praça que está há dois anos fechada. Assim corre a vida real.

O atendimento da UPA é vergonhoso pela falta de recursos de material básico, até de profilaxia. O hospital continua deficiente. A organização do trânsito da cidade é de uma improvisação sem par. As estradas rurais, recém reparadas, já estão esburacadas, isso demonstra a complexidade do nosso município. Não é nada fácil.

A gestão do prefeito Marcelo Brandão tem tudo para ser o maior fracasso administrativo do nosso município e muito pouco para entrar para a história como o prefeito que mais trabalhou por nossa terra, coisa que mete medo à oposição e só ocorre na cabeça visionária do gestor, mas que está muito longe de acontecer na realidade que vivemos.

A prefeitura está lisa e com a cuia na mão. É uma máquina caríssima. Gasta muito e é perdulária. Dez milhões de reais não dá para espalitar um dente e o “bicho Ipirá” tem muitos dentes (problemas) para serem resolvidos e iniciar o seu desenvolvimento humano, com base no trabalho, renda e na diminuição da desigualdade social.

No critério do jacu e macaco, um empréstimo de dez milhões é a solução do nosso município. Para você compreender essa engrenagem deletéria que surrupia o nosso município, basta você adquirir o livro que detalha esse negócio aí, para tal basta acessar o site: https://www.amazon.com.br e adquirir o eBook ‘A PRAÇA DA BANDEIRA E OUTRAS BANDEIRAS’. Obrigado e boa leitura.

Por Agildo Barreto

Compartilhe nas redes sociais!