Horas após a notícia de que foi encontrado o corpo do estudante de direito Joenilton Souza Santos, que estava desaparecido desde o dia 13 de abril, começou a ser compartilhado em grupos de WhatsApp, um vídeo mostrando o estado em que o corpo do estudante foi encontrado.

Além de aumentar a dor e causar indignação de familiares e amigos que já estavam angustiados, esse tipo de prática, tão comum em grupos no WhatsApp, é crime.

De acordo com informações publicadas no UOL, a prática pode ser enquadrada no artigo 212 do Código Penal, que diz que vilipendiar — tratar como indigno ou rebaixar — um corpo pode dar pena de 1 a 3 anos de prisão e multa.

Se você recebeu esse tipo de imagens em qualquer rede social, há mecanismos para denúncia.

No Facebook, quando você clica nos três pontinhos no canto superior direito da publicação aparece a opção. Selecione “Dar Feedback sobre essa publicação” > “Violência”> Enviar.

No WhatsApp, esse tipo de denúncia também existe. Abra sua conversa > Clique no nome (ou número do contato na parte superior do chat) > Clique em “Dados do contato”. Desça toda a tela e selecione “Denunciar Contato” > “Denunciar”. Este recurso funciona tanto em conversas particulares quanto em grupos. O denunciado, envolvido com a divulgação das imagens, pode ser banido da rede social.

Por Ipirá Notícias