Um adolescente de 13 anos, identificado como André Ricardo dos Santos, morreu vítima de parada cardiorrespiratória, nesta quarta-feira (18), em Petrolina. Segundo a família, a morte ocorreu por conta da falta de um neurologista na Unidade de Pronto Atendimento de Juazeiro.

Foto: Reprodução

De acordo com a família de André Ricardo, o adolescente precisava ser transferido para o Hospital Dom Malan, em Petrolina, mas isso só aconteceu às 18h de ontem (17). No Dom Malan, a vítima precisou ser avaliado por um neurologista, que não estava presente na unidade. Ele teria morrido por volta das 9h30 sem ter passado pela avaliação do médico. 

A Secretaria da Saúde (Sesau) da cidade, que administra a UPA, negou por meio de nota a afirmação da família. Conforme afirmou a pasta, o paciente “recebeu toda a assistência necessária e foi encaminhado pela médica plantonista para atendimento em serviço de alta complexidade” em outra unidade hospitalar.

A Sesau explicou ainda que André foi atendido na UPA de Juazeiro por duas vezes. Na primeira, “o menor de 13 anos chegou à Unidade de Pronto Atendimento/UPA do município à 1h43 do dia 17 de setembro e foi prontamente atendido pela equipe de plantão”. 

O texto relata que no primeiro momento André fora classificado como prioridade “vermelho” e recebido toda assistência necessária, sendo encaminhado posteriormente para o atendimento no Hospital Universitário de Petrolina. No segundo atendimento, “houve retorno do paciente à UPA em Juazeiro, local de origem do atendimento, com vistas a encaminhamento para o Hospital Dom Malan” – onde faleceu -, em Petrolina.

O Hospital Dom Malan confirmou que o jovem já havia passado por outros serviços anteriormente e já chegando ao local “com suspeita interrogada de Morte Encefálica (devido à hemorragia de tronco) e instabilidade hemodinâmica”. 

As informações são do blog Geraldo José.

COMPARTILHE