A integração do trânsito de forma consorciada poderá se transformar em realidade para 16 municípios baianos, em breve. O estado deu os primeiros passos para se tornar pioneiro no país a realizar a integração ao Sistema Nacional de Trânsito, por meio de consórcio público.

A apresentação do projeto aconteceu, na última sexta (19), durante evento capitaneado pelo Consórcio Portal do Sertão, reunindo representantes do Detran-BA (Departamento Estadual de Trânsito), Cetran (Conselho Estadual de Trânsito) e prefeitos das cidades envolvidas, em Conceição da Feira. A novidade figura como resposta ao desafio de melhoria da mobilidade urbana nas pequenas cidades e poderá ser adotada na Bahia. 

A viabilização do consórcio concorre para a qualificação e desenvolvimento dos municípios, explica o diretor-geral do Detran-BA, Rodrigo  Pimentel. “A fluidez do trânsito atrai empresas e investimentos para as cidades, pontuando positivamente no momento da implantação, ou seja, o consórcio é uma decisão importante com impacto na segurança do trânsito para moradores e visitantes”, reforça Pimentel.

O consórcio é uma modalidade estratégica para a organização do trânsito em municípios que esbarram em dificuldades financeiras e estruturais para sua viabilização, como explicou a presidente do Cetran, Mag Gramacho, durante explanação sobre etapas necessárias à estruturação do projeto de integração.

O projeto de sinalização das vias de trânsito será executado pelas empresas credenciadas ao Detran-BA e acompanhado pelo Departamento. A expectativa é de que o primeiro consórcio baiano de trânsito passe a operar no início de 2022.