O trabalho realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) do Estado da Bahia, por meio do projeto Pró-Semiárido, é referência para os demais estados do Brasil, no desenvolvimento de políticas públicas para convivência produtiva com o Semiárido. 

Nesta segunda-feira (29/08), representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar do Maranhão (SEAF/MA), iniciaram uma visita técnica na Bahia, para conhecer mais sobre o Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), cofinanciado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrário (FIDA).  

A abertura das atividades contou com a participação do titular da SDR, Jeandro Ribeiro, do diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, da coordenadora de projetos SEAF/MA, Juliana Neves e a assessora especial, Cristiane Guedêlha.  

No ano de 2020, o Pró-Semiárido, recebeu a premiação de melhor projeto do mundo em ações de apoio a populações rurais carentes, segundo a Agência de Desenvolvimento Rural da Organização das Nações Unidas (ONU). 

O Projeto atende a mais de 60 mil famílias agricultoras, com serviço de assistência técnica e extensão rural (ATER), capacitações para organização comunitária e investimentos para fortalecimento de agroindústrias e apoio à comercialização. 

 “A gente veio conhecer o que é que a Bahia tem de tão diferente e especial. Nós estamos na implementação inicial do projeto com o FIDA, assinamos o contrato em maio e é a primeira vez que o estado do Maranhão vai trabalhar com o FIDA. Então, a gente agradece a receptividade e viemos aprender um pouco com vocês” afirmou Juliana Neves.  

Além do intercâmbio com técnicos de Salvador, as representantes do Maranhão irão conhecer, na quinta-feira (1/09) experiências em municípios atendidos pelo Pró-Semiárido, a exemplo da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc). O empreendimento recebe apoio do Estado da Bahia, por meio do Pró-Semiárido e do projeto Bahia Produtiva. 

Participaram também da atividade inicial o coordenador do Pró-Semiárido, César Maynart e o coordenador-geral do Bahia Produtiva, que tem cofinanciamento do Banco Mundial, Fernando Cabral.