A taxa de desocupação em todo o país alcançou o patamar de 7,9% no primeiro trimestre de 2024, o que representou um aumento de 0,5% na comparação com o quarto trimestre de 2023, e a Bahia foi o estado que registrou a maior taxa de desemprego no período (14%). Essas foram algumas das conclusões da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira (17) pelo IBGE.

A pesquisa revela que o crescimento da taxa de desocupação no primeiro trimestre deste ano foi registrado em oito Unidades da Federação. A desocupação cresceu em três regiões brasileiras – Nordeste (aumento de 10,4% para 11,1%), Sudeste (de 7,1% para 7,6%) e Sul (de 4,5% para 4,9%) – e ficou estável no Norte e no Centro-Oeste.


Os dados do IBGE mostram que depois de cair por três trimestres seguidos, a taxa de desocupação na Bahia subiu 1,3% entre os meses finais do ano passado e os três primeiros meses de 2024, chegando aos 14%. No primeiro trimestre de 2023, o desemprego na Bahia estava em 14,4%, caindo para 13,4% no segundo trimestre, 13,2% no terceiro e fechando o ano com 12,7% no último. 

Apesar do crescimento da taxa de desocupação neste primeiro trimestre, o resultado revelado pelo IBGE ainda é menor do que o verificado no mesmo período do ano passado na Bahia.

Na comparação entre o último trimestre de 2023 e o primeiro de 2024, o índice de desocupação no mercado de trabalho recuou em seis estados e no DF. O desemprego está menor no Amapá (de 14,2% para 10,9%), em Mato Grosso (de 3,9% para 3,7%), em Rondônia (de 3,8% para 3,7%), no Ceará (de 8,7% para 8,6%), em Sergipe (de 11,2% para 10%), no Piauí (de 10,6% para 10%) e no DF (de 9,6% para 9,5%). 

Em outro recorte da Pnad Contínua, o IBGE mostra que no primeiro trimestre de 2024, o rendimento médio habitual no Brasil foi estimado em R$ 3.123, crescendo tanto em relação ao 4º trimestre de 2023 (R$ 3.077) quanto relação ao 1º tri de 2023 (R$ 3.004). Na Bahia, o rendimento médio dos trabalhadores subiu de R$ 1.988 verificados no último trimestre de 2024 para R$ 2.100 nos três primeiros meses de 2024, um aumento de 5,6%.

Fonte: Bahia Notícias

Siga-nos no Instagram e acompanhe as notícias no Google News – Participe do nosso grupo no WhatsApp