O secretário de Cultura, Mario Frias, elogiou a Lei Rouanet em sua primeira entrevista como titular da pasta. Em conversa com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o ator afirmou que vai fazer uma auditoria no mecanismo de fomento à cultura, mas se posicionou a favor da legislação. 

Foto: Reprodução/YouTube

“O problema é quem abraçou a lei pra uso exclusivo. A lei é para todos. O presidente diz muito bem quando diz que quer que todo mundo tem de ter acesso à lei”, disse ele.

Sobre o projeto de auxílio emergencial de R$ 600 ao setor artístico, que não foi sancionado por Bolsonaro mesmo depois de aprovado, Frias disse que os artistas “não querem esmola”. “Artista não quer esmola. A maioria que eu vejo diz: ‘Me deixa trabalhar’. Não quero auxílio”, afirmou. 

Na entrevista, o ex-global também ressaltou o padrão de qualidade da emissora e do seriado “Malhação”, do qual fez parte. “Muita gente acha que ‘Malhação’ só revela atores, mas ali tem formação de diretores, equipe de áudio”, ressaltou.