O advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef, efetuou um pagamento de cerca de R$ 10 mil para o urologista Wladimir Alfer, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP). O médico foi o primeiro profissional a atender o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz no centro médico quando este deu entrada para uma série de exames por conta de um câncer no instestino.

Reprodução/GloboNews e Reprodução/SBT

As informações foram publicadas em um relatório do Conselho do Controle de Atividades Financeiras (Coaf) obtido pelo jornal O Globo. O relatório em questão foi enviado para o Ministério Público Federal no Rio, Ministério Público do Rio e para a Polícia Federal há pouco mais de um mês. Anteriormente, Wassef negou ter oferecido ajuda financeira a Queiroz, que é investigado por conta do esquema das rachadinhas.

Fonte: BNews