Paulo Guedes, Ministro da Economia, admite que o Brasil está atrasado na busca por vacinas contra covid-19. Ele acredita que o imunizante é fundamental para o país se recuperar, mas assegura que nunca faltaram recursos para o combate à pandemia.

“A entrega da vacina não está atrasada só agora, não. No primeiro dia, (Luiz Henrique) Mandetta (ex-ministro da Saúde) saiu com R$ 5 bilhões no bolso. É desde aquela época que deveríamos estar comprando vacina, não é mesmo? O dinheiro estava lá”, declarou Paulo Guedes em entrevista à CNN Brasil.

Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

O Brasil só começou a vacinar em janeiro de 2021 e com vacinas que não foram encaminhadas pelo Ministério da Saúde, mas sim pelo Instituto Butantan e pelo Governo de São Paulo. O governo federal passou a pagar por esta vacina do Butantan, a CoronaVac, a partir deste ano.

No ano passado, o Ministério da Saúde chegou a fechar um acordo para compra de 100 milhões doses da vacina de Oxford, mas só 3 milhões chegaram ao Brasil até agora.

Paulo Guedes admitiu que o governo federal poderia ter sido mais rápido, mas também aproveitou para criticar os governadores pela gestão de leitos.

“Era possível ter sido mais rápido? Sim. Era possível que a mídia fosse mais construtiva? Era possível que os governadores ajudassem também? O dinheiro foi para os estados. Então, por que os leitos foram desativados? Pois todos nós achávamos que a pandemia estava indo embora”, concluiu Guedes.

Fonte: UOL