O Departamento de Trânsito do Distrito Federal vai realizar, nos dias 27, 28 e 29 deste mês, o terceiro leilão do ano de veículos recolhidos ao depósito da autarquia em operações de fiscalização de trânsito. Os veículos classificados como sucata serão leiloados no dia 27, enquanto os automóveis aptos a circular serão leiloados no dia 28 e as motocicletas, no dia 29.

Serão disponibilizados 490 veículos conservados, que incluem automóveis e motocicletas aptos para voltar à circulação, além de 648 veículos alocados em 52 lotes de sucatas. Os bens classificados como sucatas são destinados apenas às empresas do ramo de peças usadas, devidamente cadastradas junto ao órgão de trânsito. Já os veículos aptos a circular podem ser adquiridos por qualquer pessoa física ou jurídica. Os lances iniciais variam de R$ 500 a R$ 28 mil.


Entre os veículos conservados, destacam-se um Toyota Corolla XEI 2.0, ano 2022, cor preta, com lance inicial de R$ 12,5 mil; um Pajero Dakar flex, ano 2013, cor branca, com lance inicial de R$ 9 mil; uma Toyota Hilux ano 2015, cor branca e lance inicial de R$ 11 mil e um Fiat Uno Mille Economy, ano 2011, cor vermelha e lance inicial de R$ 2 mil.

Visitação

Os interessados poderão examinar os bens a serem leiloados até sexta-feira (24), das 8h30 às 17h30 em horário ininterrupto, no pátio da Flexleilões – STRC Sul, Trecho 2, Conjunto B, lotes 2/3. Não haverá visitação no dia do pregão.

O leilão será realizado no formato online, no site da Flexleilões. Os lances podem ser dados por meio de acesso identificado, das 8h30 de sábado (25) até a data do leilão. Para participar, é necessário efetuar cadastro prévio no site do leiloeiro com o envio dos documentos exigidos até sexta.

Confira o edital com as regras do Leilão 03/2024 e o catálogo com os veículos a serem leiloados, ambos disponíveis nos sites do leiloeiro e do Detran-DF.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o veículo removido a qualquer título e não reclamado pelo proprietário dentro do prazo de 60 dias, contado da data de recolhimento, será avaliado e levado a leilão. O valor arrecadado é utilizado para quitação dos débitos do veículo e o restante, se houver, é devolvido ao proprietário anterior.

Fonte: Agência Brasília

Siga-nos no Instagram e acompanhe as notícias no Google News – Participe do nosso grupo no WhatsApp