Quem mais papou dinheiro público em Ipirá no mês de maio/22? Foram as empreiteiras da construção, que colocaram no bolso R$ 1.787.867,75.

Foram seis empreiteiras: a primeira R$ 600.106,00 a segunda R$ 424.050,13 a terceira R$ 324.855,91 a quarta R$ 283.285,00 a quinta R$ 149.270,71 e a sexta R$ 6.300,00.

A segunda atividade que mais ganhou dinheiro público foi o setor de transporte, com um total de R$ 1.145.847,25.

O transporte escolar ficou com R$ 669.087,70 uma segunda empresa de transporte pegou R$ 257.664,40 uma terceira empresa de transporte faturou R$ 201.580,00 e uma quarta R$ 17.545,15.

No mês de maio/22 a Prefeitura Municipal de Ipirá pagou a quem devia: INSS èR$ 689.746,94.

No mês de maio/22 a conta de gasolina bateu na casa de R$ 348.481,19.

Gastou com energia elétrica R$ 225.000,91 e água R$ 46.001,60 (pouco para uma prefeitura?).

Para consultoria a prefeitura pagou R$ 17.400,00 mais R$ 12.500,00 para outra empresa, mais 8.000,00 para outra e mais R$ 8.000,00 para outra. De consultoria a prefeitura está bem servida. R$ 45.900,00 só para orientar ‘bem orientada’ a prefeitura.

Para contabilidade gastou R$ 28.000,00.

Uma empresa que cansou de trabalhar para a Educação recebeu R$ 24.207,00 em oito pagamentos. Fez de tudo um pouco.

Para advogados de fora a prefeitura desembolsou R$ 7.900,00 para um escritório, para o outro de fora R$ 13.400,00 e o terceiro de fora R$ 42.000,00 (em três pagamentos) e o advogado local ganha R$ 6.900,00 (para fazer o quê?).

Prefeito Dudy! Verifique esses pagamentos: dia17/05 para um cidadão R$ 64.000,00 também no dia 17/05 para outro cidadão R$ 8.000,00 (em sete pagamentos) uma empresa recebeu R$ 99.699,56 não constando nenhuma informação sobre o motivo desses pagamentos para nenhum deles.

No dia 13/05, um cidadão recebeu R$ 16.950,00. Tem uma empresa que ‘faz tudo’ que recebeu R$ 13.110,00. No dia 05/05, uma empresa de eventos recebeu R$ 77.500,00 outra empresa recebeu R$ 40.000,00 tem uma empresa que recebeu R$ 13.745,28 e um cidadão R$ 5.925,00 e não consta a menor informação do serviço feito, isso é que é estranho!

Essas estacas de eucalipto que foram fincadas na praça e na avenida custaram aos cofres públicos R$ 15.840,00 um preço de mercado quando comparadas com o valor de estaca de algaroba, O grande problema: o que será feito dessas estacas? A prefeitura não vai armazená-las em estoque; ai, alguém vai passar a mão! Só se a prefeitura deixar enfiadas para os festejos juninos do ano que vem, igual à ‘casa do fifó’, na Praça da Bandeira.

Observe, bem observado! O jeito como as administrações jacu e macaco tratam o município de Ipirá: a gestão do prefeito Dudy está tapando os buracos do asfalto da avenida RGS. Ótimo!

A gestão macaca passada comprou uma ‘Usina de Asfalto’ (duas máquinas na verdade) para tapar buracos no asfalto. Essas máquinas (parece que) não fizeram um serviço sequer e viraram sucatas vendidas no último leilão por R$ 70 mil (informação).

Quanto custou essas máquinas? Foram vendidas por quanto? Quem adquiriu essas máquinas? Será que foi a empresa que está fazendo o serviço?

Moral da história: aquela buraqueira no asfalto, uma coisa que era para ter um custo baixo de reparo para a prefeitura foi elevado pela sobretaxa da terceirização e SE (olha o se) a máquina que está fazendo o serviço for a mesma do leilão isso é muita esperteza, para não dizer outra coisa.

O prefeito atual (macaco) condenou a biblioteca do Puxa feita pela gestão passada (jacu). O ex-prefeito Marcelo Brandão soltou ‘as cachorras’ prá cima do prefeito Dudy: “porque ele não faz uma obra bonita como aquela!”

O prefeito Dudy bateu o pé firme: “a biblioteca está interditada!” o ex-prefeito MB justifica: “tudo foi feito dentro das especificações!” Imagine que parangolé da desgraça é esse disse-que-disse. Foi justamente nesse buraco que Ipirá enfiou o pescoço.

Prá que serve aquela ‘casa do fifó’ feita pelo jacu e conservada pelo macaco? Referência arqueológica, histórica? Não, aquele local está mais próximo de uma antiga pastagem, do que uma antiga malhada.

Aquilo ali não é o ‘Marco Zero’ da cidade? Não tem nada que comprove. Aquela beleza é fruto de uma imaginação que leva Ipirá na brincadeira, na gozação e na trampolinagem. Assim jacu e macaco vão administrando essa terra.

Escrito por Agildo Barreto