Na terça-feira, 14 de junho, a jovem transexual Ariel Oliveira, estudante de Design, divulgou em suas redes sociais uma situação envolvendo a sua expulsão da Casa dos Estudantes de Ipirá, em Salvador.

De acordo com Ariel, “Aeipi deseja tomar essa atitude porque há um grupo de estudantes uma “panelinha” que juntos fazem o que bem entende na casa e agem de má fé. Querem me expulsar simplesmente por não gostarem de mim por eu ser transexual”.

Em vídeo, Ariel relata que prestou queixa em uma delegacia em Salvador e ainda procurou a Defensoria Pública dos Direitos Humanos para denunciar a situação.

Ainda de acordo com Ariel, outro caso de preconceito e perseguição devido a orientação sexual de um dos integrantes da Casa resultou em expulsão e nada foi feito. “Aqualtune foi uma das vítimas que deixou a casa por perseguições dessa panelinha, ele é gay e negro”. “Uma pessoa da panelinha agrediu Aqualtune e por medo ele teve que deixar a casa”, frisou Ariel.

Ariel comenta que não tem para onde ir e segue em busca dos seus direitos. “Eu não tenho outro lugar pra ir, estou correndo atrás dos meus direitos pra permanecer na casa”.

Assista

Associação dos Estudantes de Ipirá deu um prazo de oito dias para que Ariel deixe a Casa. O prazo encerra no dia 21 de junho.

A AEIPI informou que avalia “internamente um possível posicionamento, pois há muita distorção dos fatos”.

Já a Secretaria Municipal de Educação de Ipirá ainda não emitiu nenhum posicionamento sobre o assunto.

Da redação Ipirá FM com informações de Ariel Oliveira.