Funcionários do Hospital Municipal de Ipirá divulgaram uma carta aberta com uma série de denúncias contra a coordenadora da unidade, a enfermeira Juliana Oliveira. Eles relatam que sofrem perseguições, desrespeitos e são constantemente insultados por parte da coordenadora no seu próprio local de trabalho.

Segundo a carta, que foi divulgada nesta semana e assinada pelos profissionais de saúde da cidade, a relação entre a coordenadora Juliana Oliveira com os demais funcionários do hospital é marcada por muitas desavenças e conflitos.

Ainda segundo a carta, a coordenadora detém a autoridade junto à Secretaria de Saúde de Ipirá para demitir e, consequentemente, indicar novos nomes que não foram aprovados em processos seletivos ou quaisquer concursos para o quadro de funcionários da unidade.

Os profissionais pedem explicações ao prefeito do Dudy e também à atual secretária de saúde Kelliane Bastos. “O sentimento é de revolta, porque esta não é a primeira ou a segunda, ou mesmo a terceira notificação pública sobre esta funcionária municipal em particular, esperamos que desta vez nossas vozes sejam ouvidas. Pedimos encarecidamente ao senhor prefeito Edvonilson conhecido popularmente como Dudy e a então secretaria de Saúde, Kellyane, para que se comovam e tomem uma atitude perante esta nova notificação.” diz um trecho da carta (abaixo).

Outra denuncia, que inclusive foi publicada nas redes sociais, a família de um paciente reclama sobre o atendimento da coordenadora Juliana, que, segundo eles, é ofensivo e desumano. Ainda seundo a denúncia, o Hospital Municipal de Ipirá não teria disponibilizado uma ambulância para um paciente que foi operado no município de Ruy Barbosa.

CARTA ABERTA

Saudações, cidade de Ipirá, está carta apoia a ética, respeito e humildade. Somos profissionais de saúde neste município e como qualquer outra profissão exige respeito, o queremos; aprovados em concurso, seja efetivo ou simplificado (REDA), onde os tais exigiram de nós eficiência, e nota para podermos ocupar tal vaga, fomos convocados pela atual gestão para exercemos o nosso trabalho com excelência. Ao dia 23 de agosto de 2022, no HMI (Hospital municipal de Ipirá) ocorreu um espetáculo, com direito a humilhações e desrespeito aos profissionais ali presentes, a pessoa responsável por coordenar a unidade hospitalar, Juliana Macedo, proferiu insultos e palavras descuidas a pessoas que estavam ao seu redor, porém, não é nada incomum vindo da mesma, visto que nos corredores do HMI circulam até o dito “popular”, “Sai que é vem Juliana”, seu nome tornou-se sinônimo de terror.

Conforme o quadro de funcionários do HMI, podemos observar que nem todos que atuam foram convocados de um concurso, tendo em vista que a coordenadora contrata e demite segundo a sua vontade, usa de seu nome para fazer indicações junto a secretaria de saúde. É notável a falta de experiência e domínio que a mesma tem para exercer tal função, o status é mais importante do que o “saber”? O sistema sujo no meio da política sempre existiu, mas até quando os cidadãos irão conviver neste cenário sendo prejudicados?

O sentimento é de revolta, porque esta não é a primeira ou a segunda, ou mesmo a terceira notificação pública sobre esta funcionária municipal em particular, esperamos que desta vez nossas vozes sejam ouvidas. Como seres humanos e profissionais exigimos respeito, e paz em nosso ambiente de trabalho, não há como fornecer um trabalho de qualidade sendo constantemente humilhados, deprimidos e estressados. Pedimos encarecidamente ao senhor prefeito Edvonilson conhecido popularmente como Dudy e a então secretaria de Saúde, Kellyane, para que se comovam e tomem uma atitude perante esta nova notificação, arvore que não dá fruto se corta!

Um bom gestor visa em preservar o alto calibre dos serviços prestados, respeito e dedicação e primeiramente empatia, tudo que a coordenadora do HMI desconhece, trabalhamos primeiramente pela necessidade e amor a profissão. Se mais uma vez a ajuda for negada como ficaremos?

Ao senhor prefeito registramos mais uma vez o nosso descontentamento e angustia, suplicamos uma atitude, e a aguardamos esperançosamente.

ATT: Profissionais da saúde

O outro lado

Após a publicação desta matéria, no entanto, funcionários do Hospital Municipal de Ipirá assinaram uma nota repudiando as denuncias contra a coordenadora Juliana. Segundo nota, as denuncias são “inveridicas, sem fundamento, cujo objetivo é denegrir a imagem a sua imagem e descontruir todo processo da gestão“.

Confira

Matéria atualizada às 13h22.