Há cerca de quatro meses em funcionamento, o Pix, método de transferência de dinheiro entre contas bancárias, ganhou algumas mudanças para facilitar a vida dos usuários. As medidas foram publicadas no Diário Oficial da União desta segunda-feira (22).

O pagamento instantâneo brasileiro, criado pelo Banco Central, permite agora, entre outras mudanças, a inclusão da lista de contatos dos celulares dos usuários. Isso vai tornar possível que a lista das pessoas que usam o número de celular como chave Pix seja visualizada, por exemplo.

Outra facilidade, também publicada na resolução do Banco Central, é a alteração de nome de pessoa física ou empresarial, em caso de mudanças; o que não vai mais exigir o cancelamento da chave Pix para um novo registro. Por exemplo: se uma pessoa se casou e modificou o nome completo, basta pedir o ajuste. Isso inclui a solicitação para o nome social como identificação da chave Pix.

Outra regra é que os bancos que realizam transações via Pix estão proibidos de estipular limites para o número de transferências, seja como envio ou recebimento.

Funcionando desde novembro do ano passado, o Pix é uma forma de substituir transferências bancárias, como DOC e TED, sem custo nenhum, e o valor entra em poucos segundos na conta cadastrada. O método de pagamento pode ser utilizado a qualquer hora e dia da semana.

Fonte: Agência Brasil