Com a confirmação da liberação de R$ 8,129 bilhões do lucro do FGTS por parte do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (CCFGTS) os trabalhadores estão buscando identificar quanto vão receber, quando receber e como.

Sendo assim, o Jornal Contábil vai mostrar pra você, tudo o que é preciso saber sobre o Lucro do FGTS, como qual será o valor, como calcular, quando receber e como sacar os valores que serão pagos, acompanhe!

Quando os trabalhadores vão receber o lucro do FGTS?

Conforme informações da Caixa Econômica Federal, o valor será distribuído aos trabalhadores no dia 31 de agosto. No entanto, é necessário se atentar que para receber os valores, os trabalhadores deveriam ter saldo positivo nas contas do FGTS até o dia 31 de dezembro de 2020. Pois, o lucro que será repassado é referente a correção monetária ao longo de 2020.

Quanto cada trabalhar receberá do lucro?

Os valores serão distribuídos proporcionalmente ao saldo das contas do FGTS que existiam até o dia 31 de dezembro de 2020. Sendo assim, quanto maior o saldo, maior será o lucro que o trabalhador receberá.https://d-26770797002998219591.ampproject.net/2108052321001/frame.html

“Na prática, o trabalhador terá depositado em sua conta no fundo R$ 1,86 para cada R$ 100 que ele tinha de saldo no dia 31 de dezembro de 2020”, afirmou a Caixa sobre o cálculo utilizado para efetuar os pagamentos.

O CCFGTS determinou que o lucro do FGTS obedecerá ao índice de 0,0186, ou seja, 1,86%. Na prática, o trabalhador receberá R$ 1,86 para cada R$ 100 que tinha em saldo do FGTS no dia 31 de dezembro de 2020.

Caso o trabalhador identifique quanto tinha em conta no ano passado, bastará realizar uma conta simples, observe:

  • Trabalhador com R$ 1000 em conta do FGTS dia 31 de dezembro
  • Índice do lucro este ano será de R$ 18,60, pois, bastará multiplicar (1000 x 0,0186)

Confira a tabela de valores a receber

Posso sacar esse valor?

Não! O lucro do FGTS seguirá as regras tradicionais do Fundo de Garantia, sendo permitindo então o resgate pelos seguintes motivos:

  1. Dispensa sem justa causa por parte do empregador;
  2. Rescisão por acordo entre empregador e empregado;
  3. Para compra da casa própria;
  4. Para complementar pagamento de imóvel comprado através de consórcio;
  5. Para complementar pagamento de imóvel financiado (pelo SFH – Sistema Financeiro de Habitação);
  6. Rescisão por término de contrato por prazo determinado;
  7. Por fechamento da empresa: vale em caso de extinção parcial ou total da empresa ou estabelecimento;
  8. Rescisão por culpa recíproca (empregador e empregado) ou por força maior (se a empresa é atingida por um incêndio ou enchente, por exemplo);
  9. Rescisão por aposentadoria;
  10. Em caso de desastres naturais, como enchentes ou vendavais;
  11. Se um trabalhador avulso, empregado através de uma entidade de classe, fica suspenso por período igual ou superior a 90 dias;
  12. Para trabalhadores quem tem 70 anos ou mais;
  13. Trabalhadores ou dependentes portadores de HIV;
  14. Trabalhadores ou dependentes diagnosticados com câncer;
  15. Trabalhadores ou dependentes que estejam em estágio terminal por causa de uma doença grave;
  16. Empregados que ficam três anos seguidos ou mais sem trabalhar com carteira assinada;
  17. Em caso de morte do trabalhador, os dependentes e herdeiros judicialmente reconhecidos, podem efetuar o saque.
  18. Saque-aniversário

Como saber se recebi?

Para verificar se você teve o lucro do FGTS creditado, basta acessar alguma das plataformas do Caixa e FGTS, que são as seguintes:

  • APP FGTS
  • Site fgts.caixa.gov.br
  • Central Telefônica Caixa 111, opção 2.
  • Internet Banking.

Assim que for confirmado o repasse dos valores, no extrato do FGTS o lucro distribuído estará impresso como “cred dist resultado ano base 12/2020”.

Vale lembrar que a consulta do recebimento só estará disponível no extrato após a Caixa realizar o pagamento, no dia 31 agosto.

Rendimento do FGTS

O FGTS é pago sobre salário, 13º abonos, adicionais, gorjetas, aviso prévio e comissões. Assim, a distribuição de lucros totais terá um rendimento final de 4,29%, ficando abaixo da inflação calculada no ano passado que finalizou com índice de 4,52%. No entanto, o rendimento será maior que o da poupança, que no decorrer de 2020 teve um fechamento de – 2,30%.

Fonte: Jornal Contábil

Tag