O mercado numismático é especializado em moedas, notas e medalhas, avaliando o preço de itens encontrados baseado na história, raridade e significado de cada um deles. Além disso, existe também uma grande comunidade de colecionadores de moedas, que buscam por exemplares raros no mercado financeiro atual.

No entanto, com o aumento dos pagamentos digitais, a circulação de moedas se tornou menor no Brasil. Dessa forma, parte da população não tem moedas guardadas na carteira ou esquecidas na bolsa, o que dificulta o encontro de possíveis “tesouros”. Isso porque algumas moedas podem valer muito mais do que o valor cunhado na peça, seja por sua raridade ou por possíveis defeitos de fabricação que ela tenha.

Moeda de 50 centavos pode valer R$ 1,8 mil

Um dos exemplos muito procurados pelos colecionadores de moedas é um exemplar de uma moeda de 50 centavos que pode ser vendida por até R$ 1,8 mil. Conhecida como “mula” ou moeda híbrida, essa moeda possui esse grande valor devido a um erro que fez com que ela fosse emitida apenas com um 5, ao invés de ter o 5 e o 0.

No entanto, o Banco Central percebeu rapidamente o erro cometido, retirando parte das moedas de circulação e retornando os exemplares aos cofres. Porém, milhares de moedas continuaram em circulação, o que fez com que alguns brasileiros tivessem acesso ao exemplar cunhado de forma errada. Sabendo disso, os colecionadores iniciaram uma verdadeira corrida em busca de um exemplar dessa moeda rara.

Como é definido o preço da moeda rara?

Para definir o valor de venda de uma moeda, é necessário avaliar diversos aspectos, além de entender sobre o assunto e saber quais são os significados históricos de cada exemplar. Dessa forma, o mais recomendado é levar a moeda para a avaliação de um especialista, para conseguir chegar ao valor exato da peça.

Dentre as características que serão avaliadas pelo especialista, estão o grau de conservação da peça e a raridade do exemplar. São levados em consideração também em qual contexto histórico ela foi emitida e qual importância ela teve no sistema financeiro. Somente após uma avaliação completa, o proprietário saberá o preço de seu item raro e poderá vendê-lo aos interessados.

Fonte: Edital Concursos Brasil