O mercado nacional, mais uma vez, prevê aumento nos preços dos combustíveis. O motivo, segundo analista econômicos, é a Medida Provisória (MP), apelidada de “MP do Fim do Mundo” pelos economistas brasileiros, que limita as compensações de créditos dos impostos PIS e Cofins.

Como consequência dessa determinação, há restrição da devolução monetária às empresas, o que, por sua vez, impossibilita que as companhias e instituições possam usar esses créditos para o abatimento de outros impostos.


O aumento percentual nos preços da gasolina podem alternar entre 4% e 7%, de acordo com o Instituto Brasileiro do Petróleo e Gás (IBP). Essas informações estão contidas em reportagens de o site Metrópoles e da coluna último Segundo, do portal IG. Essa variação corresponde a um “acréscimo de R$ 0,20 a R$ 0,36 por litro, enquanto o diesel pode ter aumento entre 1% a 4%, de R$ 0,10 a R$ 0,23 por litro.

O IBP estima que o impacto da MP atingirá R$ 10 bilhões apenas nas empresas distribuidoras de combustíveis”.

Fonte: Bnews

Siga-nos no Instagram e acompanhe as notícias no Google News – Participe do nosso grupo no WhatsApp