Das 60 redações nota mil do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023, 25 saíram da Região Nordeste, segundo dados do Ministério da Educação (MEC) divulgados nessa terça-feira (16/1). Apenas uma delas é de um candidato da rede pública.

A Região Sudeste ocupa o segundo lugar, com 18 textos nota mil, com destaque para os estados de Rio de Janeiro (7) e São Paulo (7). Depois vem o Sul, com sete redações. Logo atrás, empatados, estão o Centro-Oeste e o Norte, ambos com cinco.

Veja a lista completa abaixo.

Em seis estados nordestinos, os textos atingiram nota máxima no exame. A redação é um critério importante no momento de tentar uma vaga nos processos seletivos do MEC, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni).

No topo da lista, figuram Piauí e Rio Grande do Norte, com seis redações nota mil cada, seguidos por Bahia (4), Ceará (4), Sergipe (3) e Pernambuco (2).

Em entrevista, o ministro da Educação, Camilo Santana, afirmou que o MEC, além de premiar os candidatos, planeja uma política de reconhecimento dos jovens e professores responsáveis pelos dos textos.

“É importante reconhecer e premiar os resultados da educação brasileira, principalmente [da educação] pública brasileira, pelo esforço”, defendeu Santana.

Confira os estados das redações nota mil:

Balanço da redação no Enem 2023

Conforme anunciou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no Enem 2023, apenas 60 candidatos conseguiram ter uma redação nota mil.

Esse número superou a marca da edição anterior, quando 18 pessoas atingiram a pontuação máxima.

O balanço sobre os resultados gerais do exame mostra que a nota mínima da redação foi de 40. A pasta da Educação desconsidera textos de nota zero, porque, ao zerar essa parte da prova, o candidato fere todos os requisitos de avaliação. Já a nota média foi de 641,6.

Fonte: CNN