Categorias Esportes

Cidades olímpicas: quais critérios para sede de jogos nos países

O maior evento de esportes do planeta está chegando e, com ele, temos a oportunidade de experimentar novamente a emoção proporcionada por atletas de diversas modalidades. Seja pela disputa acirrada em busca de recordes ou, apenas, por uma chance gloriosa de participar das Olimpíadas, é certo que os jogos em Tóquio serão inesquecíveis em muitos aspectos.

E essa tradição centenária, considerando a era moderna dos Jogos Olímpicos, sempre traz muitas surpresas em cada uma de suas edições. Desde a abertura, assistida por bilhões de pessoas ao redor do mundo, até o encerramento e, claro, a disputa dos jogos, é certo que a edição de Tóquio será lembrada por muitos anos.

E por falar na cidade japonesa, você faz ideia de como é realizada a escolha do local onde acontece o maior evento esportivo do mundo? Portanto, confira o conteúdo que preparamos e descubra!

Como nasceram os Jogos Olímpicos

Antes de falar sobre a escolha das sedes dos Jogos Olímpicos, vamos falar brevemente sobre essa história do evento. Inicialmente, ele foi concebido na Grécia antiga, no ano de 776 a.C., onde a única modalidade disputada era a corrida. Os jogos daquela época visavam promover a amizade e integração entre os povos, objetivo que se mantém verdadeiro até os dias de hoje.

Com o passar dos anos, os Jogos Olímpicos foram crescendo e ganhando forma, com a Era dos Jogos Olímpicos Modernos iniciando em 1896, em Atenas. Nesse ano, 13 países participaram de provas de atletismo, esgrima, luta livre, ginástica, halterofilismo, ciclismo, natação e tênis.

Dessa forma, os jogos evoluíram e a cada quatro anos temos o período chamado de Olimpíadas, onde os Jogos Olímpicos são realizados em cidades estrategicamente escolhidas para receber esse evento gigantesco.

Jogos Olímpicos de verão e inverno

Como falamos anteriormente, as Olimpíadas representam o espaço de tempo de quatro anos entre cada realização dos jogos de verão, que é a modalidade mais popular do planeta. No entanto, também temos os Jogos Olímpicos de inverno, onde acontecem as disputas das modalidades que dependem de gelo e neve nos países com estrutura para tal.

Assim, os jogos de Tóquio iniciarão um novo intervalo Olímpico de quatro anos, com Beijing complementando as Olimpíadas em 2022, onde a cidade sediará os jogos de inverno e possibilitará que esportes como o Hockey, Curling, Esqui, entre outras modalidades, sejam disputados.

Escolha das sedes dos Jogos Olímpicos

O primeiro passo para a realização desse evento é a candidatura. Nela, as cidades com estrutura e interessadas em receber os jogos precisam se cadastrar junto ao COI (Comitê Olímpico Internacional).

Essa inscrição contempla um plano detalhado revelando como a recepção dos jogos ocorrerá, seja na estrutura esportiva e de acomodação dos visitantes, que vêm aos milhões de vários locais do mundo. Assim, é preciso comportar esse evento gigantesco para poder realizá-lo.

A segunda parte da escolha consiste em uma avaliação presencial nas localizações selecionadas, conforme a comprovada capacidade de receber os jogos. Dessa forma, os membros oficiais do COI podem definir as cidades finalistas e, após o voto final, escolher quem será privilegiada em sediar esse evento.

Por último, com a sede escolhida, toda a preparação dos estádios, campos, quadras e locais destinados para a competição e acomodação das delegações será realizada e deverá estar pronta, conforme os padrões do COI, até o início dos jogos.

Algumas curiosidades sobre edições passadas

São tantos anos de história, que vários acontecimentos interessantes marcaram as edições passadas dos Jogos Olímpicos, conforme listamos a seguir:

  • Na primeira edição dos jogos modernos, em Atenas, no ano de 1896, os primeiros colocados receberam uma medalha de prata e uma coroa de Oliveira, em referência aos jogos antigos da Grécia. Já os atletas que chegavam na terceira colocação eram parabenizados, apenas, com um aperto de mão;
  • Na edição de 1900, um atleta de 10 anos chamou a atenção do público e da mídia por ser a pessoa mais jovem – recorde que se mantém até hoje – a participar dos Jogos Olímpicos. Na oportunidade, o garoto francês atuou como timoneiro para a equipe holandesa de remo;
  • Fred Lorz, maratonista americano e participante dos jogos de 1904, foi desclassificado por andar boa parte do percurso da corrida dentro de um carro, finalizando a prova por conta própria apenas nos últimos seis quilômetros restantes;
  • Nadia Comaneci, da Romênia, foi a primeira atleta a conseguir uma nota 10 nas barras assimétricas, graças aos movimentos perfeitos que executou em sua apresentação;
  • O russo Martin Klein e o finlandês Alfred Asikainen protagonizaram, nos jogos de 1912, uma luta greco-romana que durou 11 horas seguidas e, dificilmente, será ultrapassada pelos jogos atuais;
  • Abebe Bikila foi um corredor etíope que fez história, sendo o primeiro corredor negro a ganhar uma medalha de ouro em uma maratona olímpica. Detalhe: o atleta realizou toda a prova descalço.

Como assistir os jogos de Tóquio 2020

Presenciar os Jogos Olímpicos, independentemente da cidade sede, certamente é uma experiência inesquecível. Todo o clima de confraternização entre os povos, além da torcida pelo seu país, claro, transformam esse evento em uma ocasião única da vida.

Se você ficou interessado em assistir o maior evento de esportes do planeta, comece seus preparativos para fazer uma viagem inesquecível. Assim, além de planejar a passagem, hospedagem, os pontos turísticos para visitar, restaurantes, entre outros itens, é importante comprar euro para ter em mãos, caso uma troca de moeda seja necessária em uma eventual emergência.

Com tudo preparado, é só viajar e curtir os Jogos Olímpicos!

COMPARTILHE

Publicado em 14 de janeiro de 2020