Um ano depois do acidente que vitimou fatalmente um funcionário da dupla Henrique e Juliano, a Justiça determinou o pagamento de indenização à família no valor de R$ 300 mil. A audiência de indenização foi realizada na 1ª Vara do Trabalho de Goiânia e foi presidida pelo juiz Édison Vaccari. As informações são do BNews.

Carlos Barbosa de Souza morreu eletrocutado em Uberaba, Minas Gerais. Após receber a descarga elétrica, ele caiu de uma altura de 6 metros e teve uma parada cardíaca. Ele chegou a receber atendimento dos bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu.

Além do valor determinado pela Justiça, a dupla resolveu, por conta própria, pagar uma pensão vitalícia aos pais do vítima, no valor de um salário mínimo. Segundo informações divulgadas pelo Blog do Leo Dias, os cantores ainda solicitaram que a pensão fosse estendida aos irmãos do funcionário.

O advogado que representa a dupla e a empresa WorkShow Produções Artísticas, Maurício Vieira de Carvalho, disse que o resultado era o esperado pela defesa. “Nós ficamos satisfeitos com o resultado do processo. A empresa prestou todo o apoio para a família desde que aconteceu o acidente e agora não seria diferente”, disse.

Já a advogada da família de Carlos, Paula Ramos Nora de Santis, disse que o valor acordado não foi o que a família esperava, mas que decidiu aceitar para evitar mais desgaste, já que os pais de Carlos são idosos e tiveram que se deslocar cerca 800 quilômetros de Tocantins, onde moram, até Goiânia, onde aconteceu a audiência. “Os dois já são idosos, estão cansados e sofreram muito com a perda do filho. Poderia ter sido mais justo o valor, mas tivemos que aceitar porque eles precisam descansar, precisam voltar pra casa”, disse a advogada.

Em nota enviada um dia após a publicação desta reportagem, a assessoria de imprensa da dupla disse que o funcionário Carlos era “muito querido” e que os músicos esperavam com ansiedade a conclusão do processo.

Confira a nota na íntegra

“Em virtude das inúmeras solicitações de informações referente ao acordo judicial feito com a família de Carlos Souza, colaborador da dupla que veio a óbito ano passado decorrente de uma descarga elétrica durante a montagem de estrutura para o show – que seria realizado na cidade de Uberlândia-, temos as seguintes considerações:

A dupla Henrique & Juliano aguardava com ansiedade a conclusão deste processo, “Carlos sempre foi um muito querido e nosso desejo sempre foi tratar este assunto com muita dignidade.”, comenta Henrique.

Em virtude disso e mesmo a dupla e seu escritório não sendo responsáveis pelo evento, mais por vontade própria da dupla, foi pedido para que se incluísse uma pensão vitalícia aos pais. Além disso, foi solicitado para que o benefício do acordo fosse estendido também aos oito irmãos de Carlos. Henrique e Juliano têm absoluta convicção de ser impossível precificar uma vida mas, sentem-se aliviados por garantir um futuro confortável aos familiares, principalmente aos pais”.

COMPARTILHE