Um homem está sendo acusado de matar o próprio filho de quatro anos, na segunda-feira (19), e tentar explodir, utilizando gás de cozinha, a residência da sua ex-companheira, mãe da vítima. O término do relacionamento entre o suspeito e a mulher é apontado como motivação do crime, que ocorreu no município de Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador.

De acordo com a Polícia Militar, que foi acionada pela mulher, uma equipe precisou negociar com o suspeito para tentar fazer com que ele se rendesse, mas após alguns minutos, ele parou de responder por conta do forte cheiro de gás que exalava no local. O butano, presente nos botijões, é altamente inflamável e letal ao organismo humano em grandes quantidades, fazendo com que a pessoa fique desacordada e morra dormindo.

Os agentes, então, precisaram entrar na casa para socorrer o homem e a criança. Ambos, desacordados, foram levados para o hospital da cidade. O menino não resistiu e o suspeito segue hospitalizado, sob custódia.

Os envolvidos no crime foram ouvidos, mas não há maiores informações sobre o desenrolar do caso.

Fonte: Varela Notícias