A mulher de 30 anos que admitiu à Polícia Militar ter matado as duas filhas, de 6 e 10 anos, na área de sua casa, em Edéia, no sul de Goiás, a 129 km de Goiânia, na manhã de terça-feira (27), descreveu a polícia como executou o crime. Segundo o delegado Daniel Moura, ao ser presa em uma mata, Izadora Alves de Faria afirmou que envenenou, afogou e depois deu uma facada na filha caçula, Maria Alice, e outra na primogênita, Lavínia.

De acordo com a investigação, o crime foi praticado por volta das 9h. O pai das meninas encontrou os corpos na área ao chegar à casa no horário do almoço. A mulher foi presa às 22h, em uma mata fora da cidade. Ela foi levada para um hospital em seguida e recebeu alta nesta quarta-feira (28).

O delegado disse ao Metrópoles que na casa havia um frasco de veneno para rato aberto e outro fechado, uma caixa d’água cheia com uma extensão elétrica ligada dentro, como se a acusada tivesse a intenção de eletrocutar as filhas. A mulher não disse a motivação do crime ao ser presa.

Fonte: Bnews