Alegando dificuldade financeira para manter a linha de ônibus que liga o bairro 20 de Abril ao Centro de Abastecimento de Ipirá, via centro da cidade, a empresa Campos, desativará a linha a partir deste domingo (10).

O motivo que levou a tomada da decisão, partiu da concorrência do transporte clandestino de passageiros e a falta de fiscalização por parte do município, segundo disse o proprietário da empresa.

Em conversa com a reportagem do Caboronga Notícias, o empresário Eduardo Campos disse o seguinte:

“Não temos mais condições de manter a linha, por causa da concorrência desleal. São mais de cinco veículos estacionados na praça Roberto Cintra, ao lado do ponto de ônibus, onde os proprietários destes veículos conseguem transportar nossos passageiros de forma ilegal e sem qualquer tipo de fiscalização” disse Campos.

Ainda segundo ele, atualmente a empresa está cobrando um real e cinquenta centavos na passagem, o que inviabiliza completamente a manutenção do serviço.

“Temos toda nossa documentação em dia, impostos pagos e licença para rodar. No entanto, o clandestino atua tranquilamente, o que deixa transparecer que é uma perseguição pessoal. O mais grave de tudo é o Transporte Escolar do município que é custeado com recursos federais, também está levando e trazendo passageiros juntos com os alunos do bairro para o centro da cidade. Após a municipalização do trânsito, imaginamos que a situação iria melhorar. No entanto, percebemos que nada mudou em termos de fiscalização. Já comunicamos ao poder público municipal e até então nenhuma providência foi tomada”.

A Campos começou a operar em Ipirá no ramo de transporte coletivo em julho de 2012, após o empresário Eduardo perceber a expansão dos bairros e a necessidade da mobilidade urbana. Só que segundo ele, até então, nenhuma das administrações municipais ofereceu a empresa qualquer tipo de subsídio para ajudar na manutenção da frota que era composta por dez veículos e depois teve que ser reduzida gradativamente. Ainda segundo o empresário, o único parceiro da Campos no município é a Fábrica de Calçados Paquetá.

O empresário pede desculpas à população do bairro 20 de abril e agradece a todos pela parceria e companheirismo ao longo dos anos que o transporte esteve à disposição daquela população sempre das 06 às 20h com intervalos de 20 minutos para cada deslocamento.

Caboronga Noticias com informações e fotos de Eduardo Campos

COMPARTILHE