Moradores da Vila Jesus, em Ipirá, estão passando por momentos de incerteza e aflição, depois que quinze famílias estão correndo o risco de perder suas casas. São idosos, crianças, pais e mães de família que estão ameaçados, do dia para a noite, de ficarem desabrigadas.

Toda essa situação está sendo criada depois que uma das mais tradicionais e importantes famílias de Ipirá resolveu mover uma ação reintegração de posse para reaver o terreno.

O advogado Dr. Ricardo Sampaio esteve no local para ver de perto o drama dessas famílias que podem a qualquer momento terem que ir para debaixo da ponte, mas como ele bem destacou, “Ipirá não tem ponte”.

Uma das moradoras ouvidas no local revelou como está sendo viver sem saber como será o futuro. “Desde o dia que a gente recebeu a intimação que eu não consigo dormir, não consigo comer. Não tenho recurso nenhum para pagar um aluguel. A gente está aqui pois o prefeito antigo permitiu, mandou a gente fazer nossa casa aqui que não tinha dono. Aqui é uma parte da Vila Jesus, nós temos água, temos luz, como é que aqui é invadido?”, desabafou.

De acordo com informações de Dr. Sampaio, em uma audiência, realizada no dia de ontem, foi proposto para que cada uma das famílias pudesse pagar R$ 10 mil reais e dividir em prestações, mas os moradores alegam que não têm condições de pagar esse valor, tendo em vista que os mesmos já vivem em situação de vulnerabilidade social.

Sobre essa ação, uma moradora disse: “Nós vamos pagar como? Todos desempregados, com filhos, com netos pequenos, eu crio quatro netos e estou passando necessidade. Estou tendo ajuda de cesta básica que eu não tenho trabalho, desempregada, só recebo R$ 150 reais do auxílio”, resumiu a realidade de todos moradores do local.

Os moradores fazem um apelo para a Prefeitura de Ipirá possa examinar o documento e ver se essa família tem realmente o direito de requerer a devolução do terreno.

Assista