Mais um capítulo da novela envolvendo a conclusão das obras do Matadouro Público de Ipirá, localizado às margens da rodovia BA-052, mais conhecida como Estrada do Feijão. As obras, que já se arrastam por pelo menos há décadas, tinha a previsão de gerar 100 empregos diretos.

Conforme publicado no Diário Oficial, na última quarta-feira (1º), a Prefeitura de Ipirá publicou um termo de rescisão unilateral referente ao contrato administrativo número 222/2019 com a empresa Frinordeste Ltda, para a prestação de serviços públicos de administração, manutenção e exploração do matadouro municipal.

De acordo com a publicação, a quebra de contrato se justifica pelo descumprimento de cláusulas contratuais, entre elas o prazo para que as atividades tivessem início venceu no dia 19 de dezembro de 2020, ou seja, um atraso superior a oito meses.

No entendimento da gestão municipal, a empresa Frinordeste demonstrou total falta de interesse em dar início às atividades causando prejuízos ao interesse público.

Vale lembrar que o contrato de concessão foi assinado em dezembro de 2019, na gestão do ex-prefeito Marcelo Brando. Na época, a expectativa era que houvesse uma maior celeridade na conclusão das obras e início das atividades que geraria 100 empregos diretos, fato esse que não aconteceu.

Confira o termo de rescisão unilateral clicando aqui