Em feriados importantes, como o Natal, é comum que presos de bom comportamento conquistem o direito da famosa ‘saidinha’. No entanto, isso pode mudar, caso o “pacote anticrime” do Ministro da Justiça, Sérgio Moro, for aprovado. As informações são do portal de notícias R7, em matéria publicada nesta segunda-feira, 23 de dezembro. 

Dessa maneira, Suzane von Richthofen, Elize Matsunaga e Anna Carolina Jatobá, além de outros presos, poderiam não ter o direito de sair da cadeia nessas épocas do ano. Curiosamente, todas elas estão presas no mesmo presídio, em Tremembé, no estado de São Paulo.

O deputado federal, Lafayette Andrada, relator do projeto de Sérgio Moro na câmara, diz que é injusto pessoas com a folha criminosa suja terem o direito dos cidadãos de bem. É comum até que, presos soltos na “saidinha”, nem voltem mais para a cadeia. “Não faz sentido, por exemplo, Suzane von Richthofen, que matou a mãe, ter saidinha no dia das mães”, disse o deputado federal ao falar sobre o assunto. 

Outro ponto é que, crimes cometidos por “armas proibidas”, ou seja, aquelas que a pessoa não tinha autorização de usar, podem ter a pena aumentada só por conta desse fato. Isso pode fazer com que novos presos tenham que ficar bem mais tempo atrás das grades.

O projeto “anticrime” de Sérgio Moro é um dos projetos de governo da campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro. Para a aprovação, no entanto, Moro e seus aliados precisam da grande maioria do Senado. O outro passo é uma “canetada” de Jair, que é o momento mais fácil da ação.

R7 / Montagem

Fonte: 1News

COMPARTILHE