Cerca de quatro mil jacarés estão amontoados em um lamaçal a 50º C de temperatura. Na área costumava ter um açude, que secou. O fenômeno foi identificado pela pesquisadora Zilca Maria Campos, na área de Pantanal de Nhecolândia, distrito de Corumbá, no estado do Mato Grosso do Sul.

Foto: Reprodução/G1

Em entrevista ao G1, Zilca destacou que os animais correm risco de morrer caso não chova.

Na visão da pesquisadora, o que poderia ser feito imediatamente para evitar a morte dos jacaré seria encher o açude com água ou fazer um sombreamento para evitar as altas temperaturas.

“Se a chuva não chegar, provavelmente muitos vão morrer. Aliás, muitos já morreram”, afirmou a pesquisadora.

Ela explica que os animais morrem por desidratação. “Os que podem sobreviver são aqueles que se enterram na folhagem, e lá as temperaturas estão mais amenas. Então, os que buscam refúgio no interior da mata têm maiores chances de sobrevivência”, completou.

Do Bahia Notícias