Uma mulher foi achada morta e com sinais de violência dentro de casa, em Eunápolis, no sul da Bahia, no início deste mês de janeiro. Sílvia Letícia Araújo Pacheco foi assassinada por uma amiga que havia inventado uma gravidez e queria roubar o filho da vítima para apresentá-lo como filho dela.

Vítima foi encontrada morta 4 de janeiro (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

O delegado Bernardo Marques Pacheco investiga o caso e confirmou a informação. O corpo de Sílvia Letícia foi encontrado no dia 4 de janeiro deste ano e, segundo o delegado Bernardo Marques Pacheco, após o crime, a suspeita roubou o filho da amiga, que tem dois meses de idade. O bebê foi encontrado no dia seguinte à descoberta do crime.

Ainda de acordo com o delegado, a suspeita, que não teve a identidade revelada, confessou o crime para outras pessoas, por uma mensagem enviada via WhastApp. Também na mensagem, a amiga da vítima conta que enganou o atual namorado e, por isso, tomou a decisão de matar Silvia Letícia.

O delegado informou que a suspeita é ex-companheira de um presidiário e fugiu da cidade após ser descoberta. Ela já teve a prisão preventiva decretada e é procurada.

As informações são do portal G1.