O medo do coronavírus fez o motorista, Diu, e cobrador da linha de ônibus George Américo/ Centro da cidade, em Feira de Santana, por iniciativa própria, adotarem o uso de máscaras descartáveis durante os trajetos. A decisão foi tomada pela dupla após circular na cidade a notícia de casos suspeitos da doença. Conforme informou ao site Acorda Cidade, a empresa de ônibus para a qual trabalham já havia disponibilizado álcool gel para todos os veículos da frota. 

Foto: Reprodução/ Paulo José/Acorda Cidade

Dui contou ao Acorda Cidade que decidiu aderir aos produtos por precaução, principalmente porque muitos passageiros, os quais ele transporta diariamente, participaram do Carnaval. Segundo ele, “usar a máscara descartável e passar o álcool gel nas mãos é uma forma de evitar o contágio por vírus e bactérias”.

“Diante dessas notícias sobre os casos em investigação do coronavírus eu me preocupei e comecei a usar. A gente transporta muitos passageiros e o ônibus tem pouca ventilação. Se Deus quiser não virá nenhum surto para Feira de Santana, mas é importante a gente se precaver”, comentou.

O motorista salientou também que muitos passageiros, motoristas de táxi e mototaxistas gostaram da ideia e o parabenizaram pela atitude. “O pessoal gostou. Algumas pessoas acharam engraçado. Outras apoiam e dão parabéns”.

Até a noite desta sexta-feira (28), a Secretaria de Saúde da Bahia contabilizou 24 noticificações com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus. 

De acordo com o boletim da pasta, 15 casos foram analisados e excluídos por não se enquadrarem no protocolo do Ministério da Saúde, quatro foram descartados laboratorialmente e cinco aguardam análise laboratorial.

Entre os municípios que realizaram notificações Salvador contabiliza o maior número: 14. Além da capital, também registraram casos sob investigação Camaçari (2), Jequié (1), Tucano (1), Itabuna (4), Jacaraci (1) e Feira de Santana (1). A Sesab destaca que estes números representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA) em conjunto com os Cievs municipais.