A partir da próxima semana, Feira de Santana passará a receber cinco novos voos semanais, partindo de Recife, por meio da companhia Azul Linhas Aéreas. As novas rotas estarão disponíveis às segundas, quartas, sextas, sábados e domingos no município. As passagens começam a ser vendidas na próxima terça-feira, dia 13, através do site www.voeazul.com. br.

Também ganharam novos voos a cidade de Paulo Afonso, que terá linhas partindo de Recife, às terças, quintas e domingos, e Lençóis, na Chapada Diamantina, com três linhas semanais, partindo do aeroporto de Confins, em Belo Horizonte (MG).

De acordo com o secretário estadual de Turismo, Maurício Barcelar, as novas rotas foram escolhidas para Feira de Santana devido à capacidade comercial da cidade no estado e por ser um grande entroncamento rodoviário do Nordeste.

“Feira de Santana é um importante polo comercial do nosso estado, é o mais importante entroncamento rodoviário do Nordeste. Estabelecermos a conectividade aérea de Feira de Santana com Recife é ligarmos a cidade ao resto do Nordeste, também de maneira aérea. Os outros municípios têm uma importância turística muito grande. Lençóis é o portão de entrada da zona turística da Chapada Diamantina, e estabelecermos esse voo de Belo Horizonte para Lençóis é ligar a cidade com um dos principais mercados de emissores de turistas para a Bahia. Já em relação ao voo de Recife a Paulo Afonso também tem uma importância comercial, por conta de lá nós termos usinas de geração de energia e também a importância da zona turística de lagos e canions do Rio São Francisco”, ressaltou.

As frequências foram definidas em reunião entre as secretarias de turismo do estado e a companhia aérea, na última quinta-feira (8). A chegada dos novos voos é estratégia do estado da Bahia para fomentar as atividades turísticas no pós-pandemia. O secretário Maurício Barcelar destaca que o objetivo é movimentar a economia e gerar empregos.

“Temos um programa bastante arrojado de estímulo à conectividade aérea do nosso estado. A Bahia oferece desoneração no ICMS do querosene de aviação para atrair voos internacionais, nacionais, regionais aqui no estado. Os voos estimulam o turismo, mas também a cadeia econômica, que se reflete na geração de emprego e renda para os baianos”, declarou.

Acorda Cidade