Teve início no dia 29 de maio e foi encerrada ontem (2), a Operação Corpus Christi 2024, deflagrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma ação estratégica que faz parte da Operação nacional de Segurança Viária, com o objetivo principal de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais.

Somente na região de Feira de Santana, foram registrados seis acidentes, sendo que três foram considerados graves, com uma morte. Em entrevista ao Acorda Cidade, a inspetora da PRF, Lívia Marcelino informou que durante esta operação, mais de 600 veículos foram fiscalizados.


“A Operação Corpus Christi 2024 ocorreu em todas as rodovias federais entre os dias 29 de maio e 2 de junho. Os resultados operacionais na Delegacia de Feira de Santana tiveram como o registro de seis sinistros, dentre esses, três sinistros graves com um morto. Foram fiscalizados 627 veículos e 673 pessoas, com a realização de 568 testes de alcoolemia. Tivemos o registro de quatro ocorrências policiais, dentre essas, a gente destaca a recuperação de um veículo dois dias após o registro do roubo-furto. Então, esse veículo foi roubado, teve o registro de roubo-furto no dia 29 e, no dia 31, a equipe PRF abordou em uma fiscalização de rotina da operação e verificou que os números, a numeração dos vidros era divergente da placa ostentada. Identificando nesse momento que se tratava de um clone e a gente destaca por conta da rapidez que esse veículo ele foi abordado dois dias após esse registro”, explicou.

Ainda de acordo com a inspetora, houve um aumento de fluxo dos veículos, mas sem retenções nas rodovias.

“No geral, a gente teve um aumento grande no fluxo de veículos na região de Feira de Santana, mas sem grandes retenções. Esse aumento já era esperado, visto que o feriado de Corpus Christi foi o último até o final do ano, que caiu numa quinta-feira, sendo um feriado prolongado na quantidade de dias, aí que a gente percebe que realmente aumenta bastante o fluxo. Fora isso, a gente só vai ter em novembro o feriado que vai cair na sexta-feira, mas o ensejo das festas juninas também já dá uma movimentação diferente nas rodovias que cortam a nossa cidade. esse fluxo, essa intensificação do fluxo já era esperada na nossa região”, concluiu.

Com informações da jornalista Iasmim Santos do Acorda Cidade.

Siga-nos no Instagram e acompanhe as notícias no Google News – Participe do nosso grupo no WhatsApp