A Câmara de Vereadores de Serra Preta está sendo acusada de votar e reprovar, de forma irregular, um projeto de pedido de empréstimo no valor de até R$ 5 milhões solicitado pela Prefeitura Municipal. Segundo documento assinado por 6 vereadores, inclusive pelo presidente da Casa, Adilson Santos, o vice-presidente Antonio Cezar Carneiro Filho, conhecido como Cesinha, surpreendeu a todos no último dia 26 de março, fechando a lista de presença no plenário às 9h, tendo dado início a discussão do projeto com quorum insuficiente para votações.

De maneira arbitraria e ilegal, Cesinha presidiu a sessão que votou e reprovou o poder executivo de contratar operação de crédito. Outra irregularidade apontada pelo grupo de 6 vereadores é que os projetos votados na sessão foram colocados em discussão sem parecer devidamente assinado pelos membros das comissões, o que afronta o determinado pela legislação. Os vereadores responsáveis pela votação irregular são: Silvano (Podemos), Cezar Filho (Podemos), Leandro do Carneiro (PSD) e Eliúde Miranda (PT). Agora, a votação deve ser declarada nula e o projeto deve ser votado novamente na próxima quarta-feira, 31, através de uma convocação extraordinária.

O prefeito Franklin Leite (DEM) lamentou a polêmica e justificou o pedido de empréstimo como forma de realizar obras de infraestrutura necessárias para fomentar a criação de postos de trabalho na sede, no Bravo e diversos povoados. “Encontramos a prefeitura com caixa zerado sem condições de realizar obras básicas de manutenção. Esse empréstimo vai ajudar na criação de empregos e na melhoria da qualidade de vida dos nossos cidadãos. São valores com carência e juros baixo que serão buscados através do DESENBAHIA, que vão contribuir com o desenvolvimento de Serra Preta. Ser contra esse empréstimo é ser contra o bem do nosso povo”, disse.

O prefeito explica ainda que o todo recurso que venha a ser adquirido por empréstimo só pode ser usado em obras de infraestutura e só deve ficar disponível um prazo aproximado de 6 meses. “Pretendemos usar essa verba para ajudar na reconstrução da economia da nossa cidade acreditando que a pandemia deve acabar com a chegada da vacina. Esse dinheiro será importante para reconduzir Serra Preta para o caminho do progresso que regrediu nos últimos 4 anos”, ressaltou. 

No projeto enviado por Franklin à Câmara consta que, caso seja aprovado, o empréstimo vai viabilizar obras na Sede, distritos do Bravo, Ponto de Serra Preta, Morro do Curral e Lagoa da Caiçara e os povoados de Cabeça do boi, Peixe, Araticum, Bom Jesus, Buraco D’água, Três Emendas, Cabaceiras, Pé de Serra, Jacú, Descanso, Carocha, Cazuzão, Sapateiro, Lagoa do Batista, Queimada Grande, entroncamento do distrito do Bravo e entroncamento da Sede.

Fonte: Blog do Velame