Há mais de um ano tentando realizar uma cirurgia de retina no olho direito, o morador do Bravo de Serra Preta, Josafá Nere dos Santos, de 51 anos, veio a Feira de Santana para realizar um apelo através do Acorda Cidade na esperança de conseguir ajuda para fazer o procedimento.

De acordo com ele, a visão do olho direito já está com um comprometimento avançado e caso não consiga realizar a cirurgia poderá perder a visão. Em Feira de Santana, a cirurgia só é feita na rede particular e em Salvador dois hospitais realizam pelo Sistema Único de Saúde (SUS), porém não há vagas.

“Desde o ano passado, estou correndo atrás dessa cirurgia, inclusive meus exames fiz particular, mesmo sem poder. Fiz em uma clínica de Feira de Santana e um deles custou R$ 340, passei no cartão da minha irmã Angelina, e ainda estou pagando. Os outros exames custaram R$ 290, e tenho até janeiro para pagar. Se eu não fizer a cirurgia posso perder a visão. A médica encaminhou, só que nos dois hospitais de Salvador, que são o Santa Luzia e IOF, existe uma cota e depende disso para conseguir a vaga e tem que ficar ligando e não estou conseguindo”, relatou o paciente.

Pesquisando para saber quanto custaria a cirurgia em Feira de Santana, na rede particular, Josafá Nere foi informado que chega a custar R$ 10 mil, só de um olho.

“Eu não tenho condições. Estou fazendo tratamento a lazer no olho esquerdo para não perder a visão deste, e a do direito já está bem avançado. Eu estive quinta-feira no Hospital Santa Luzia, em Salvador, mas disseram que não tem vaga para cirurgia. Já venho sofrendo com isso há mais de um ano, tenho todos os exames. Vim pedir ajuda ao Acorda Cidade para tentar conseguir em alguma clínica da cidade ou através da rede pública”, afirmou Josafá Nere.

Caso alguém se sensibilize e deseje ajudá-lo também financeiramente a pagar o tratamento e os exames que já foram realizados, podem ser feitas doações através do PIX da irmã dele, que é o 75991543635.

O Acorda Cidade entrou em contato com a Central de Regulação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, e aguarda retorno.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade