Uma mulher que costumava enviar áudios para grupos de WhatsApp relatando supostas traições de mulheres da cidade de Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba, e chamando homens de “cornos” foi morta a tiros na Paraíba. A informação é do portal OP9.

Rosália morava com a mãe e tinha dois filhos. Foto: Reprodução

Rosália Maia tinha 32 anos e foi assassinada na segunda-feira (26) quando chegava em casa. Ela estava de moto na rua onde morava quando foi atingida pelos disparos. Testemunhas relataram ter ouvido seis tiros.

Por conta dos muitos desafetos de Rosália motivados pelos áudios que ela disseminava na cidade, a polícia trabalha com a hipótese de vingança. “Pelo fato de ela ter difamado muita gente nas redes sociais, pode ser que uma pessoa tenha se sentido ofendida a ponto de encomendar a morte”, afirma uma fonte da polícia.

Nas várias mensagens compartilhadas por Rosália, ela cita nomes de homens supostamente traídos e dá detalhes de como os adultérios ocorriam. Por causa dos áudios, ela era alvo de cinco inquéritos policiais pelos crimes de injúria e de difamação. O hábito, segundo a polícia, fazia com que a vítima não tivesse muitos amigos e por isso o sepultamento de Rosália, enterrada no Cemitério Municipal de Brejo do Cruz, foi acompanhado por pouquíssimas pessoas. Ela morava com a mãe e tinha dois filhos.

Veja também

Moradores usam tirolesa improvisada para atravessar rio, após cheia na Paraíba

 

COMPARTILHE