O governador do estado, Rui Costa (PT), fez um balanço da pandemia da Covid-19, após a Bahia adotar a desobrigação do uso de máscaras faciais em ambientes abertos e fechados. Em entrevista para a Salvador FM, na manhã desta terça-feira (12), o gestor pontuou as dificuldades enfrentadas e declarou que o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) “trabalhou à favor do vírus”. 

“Todos ficaram meio atônitos porque há mais de 100 anos não tínhamos uma doença com dimensao global e impacto no mundo inteiro. O vírus foi se mostrando resistente com mutações, desde 2020 tivemos varias ondas, e para agravar tivemos um governo federal que trabalhou a favor do virus, fez aliança com o vírus”, disse Rui.

Ele criticou a teoria da “imunização de rebanho”, sugerida por membros do governo federal como um métido eficaz para impedir a transmissão do vírus entre a população.

“Isso levou o Brasil a ser o segundo ou terceiro país em numero de mortes, provocadas por uma gestão desastrosa do governo federal, que tentou limitar a autação dos municípios e estados e atrasou a compra de vacinas”, complementou o governador.

Considerando a condução do enfrentamento à crise santitária na Bahia, o governador disse sentir orgulho por ser o estado com a menor taxa de mortalidade do país, atrás apenas do Maranhão.

“Se você comparar com o Maranhão, é um estado com menor fluxo de turismo, tráfego de rodovias, então o resultado da Bahia se destaca e foi muito acertivo na pandemia. Salvamos milhares de vidas humanas com atitutrs que tivemos coragem de tomar”, declarou o petista durante a entrevista.

Fonte: Bahia Notícias