O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu por unanimidade a manutenção das decisões que vetam a participação de Michelle Bolsonaro no programa eleitoral do marido, Jair Bolsonaro (PL).

Em uma das propagandas que foram veiculadas pela campanha de Bolsonaro, a primeira-dama aparece em 100% do tempo. A legislação eleitoral determina que a participação de apoiadores de um candidato deve se limitar a 25% da peça publicitária.

Na decisão, tomada pelo plenário virtual, duas decisões do ministro Paulo de Tarso Sanseverino foram mantidas. Elas atenderam a pedidos do PDT e do PT.

O uso de Michelle na propaganda é uma tentativa de reduzir as resistências do eleitorado feminino a Bolsonaro. Ele aparece em segundo nas pesquisas de intenção de voto, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Fonte: Bahia Notícias