Goiás confirmou duas mortes pela cepa da dengue que é a mais transmitida no mundo, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. As vítimas eram de Trindade e Aparecida de Goiânia.

O genótipo cosmopolita do sorotipo 2 do vírus da dengue é considerada a mais transmissível no mundo. Ela pode deixar mais grave os sintomas comuns da doença. Na América Latina, antes do Brasil, apenas o Peru tinha diagnosticado um caso.

Aparecida de Goiânia foi a primeira cidade no país a ter um caso da nova cepa identificado. Desde então foram feitos novos sequenciamentos e descobriu-se que, de um total de 87 amostras, sete eram da cepa cosmopolita.

“Nessa nova amostragem, descobrimos novos casos. Na última foram cinco casos, todas da Região Metropolitana. Desses, dois foram a óbito”, disse a superintendente de Vigilância em Saúde Flúvia Amorim.

Apesar do primeiro caso ter sido identificado em Goiás, durante os novos sequenciamentos genéticos, descobriu-se um caso mais antigo, em julho de 2021.

“Quando fazemos as análises evolutivas, temporais, nós vimos que o vírus entrou, inicialmente, do Peru no Mato Grosso do Sul. Não foi Goiás”, disse Luiz Alcântara, pesquisador da Fiocruz.

O vírus da dengue possuiu quatro sorotipos: 1, 2, 3 e 4. Cada um deles pode ser dividido em vários genótipos, ou linhagens. O genótipo cosmopolita é uma das seis linhagens do sorotipo 2.

No Brasil, predomina o tipo 1, com cerca de 90% dos casos. Especialistas explicam que a nova linhagem não é a responsável pelo grande aumento no número de casos da doença no país. Porém, é uma preocupação para 2023.

“Dengue 2, por si só, já é mais grave que os demais vírus. Então, a gente precisa monitorar para saber como vai ser a ocorrência, principalmente no período chuvoso”, explicou Amorim.

Aumento de casos

A região Centro-Oeste tem a maior incidência de dengue no Brasil. Brasília é a capital com o maior número de caso, com mais de 52 mil registros. Goiânia é a segunda, com 42 mil.

Em todo país, foram registrados 1.143 mil casos de dengue, um aumento de quase 200% se comparado ao mesmo período de 2021. Ao todo, 550 morreram devido ao vírus. Outros 359 óbitos são investigados.

Fonte: G1