A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou, na última sexta-feira (12), que o estado adquiriu mais sete casos da varíola dos macacos. Desta vez, não há informação sobre quais cidades sediaram os registros desses novos casos. No geral, mais da metade das evidências são de Salvador.

Os outros estão espalhados por municípios como Lauro de Freitas, Santo Antônio de Jesus, Cairu, Caldeirão Grande, Conceição do Jacuípe, Conde, Feira de Santana, Ilhéus, Itabela, Juazeiro, Maracás, Mutuípe, Teixeira de Freitas, Pé de Serra, Vitória da Conquista e Xique-Xique.

Além disso, a Bahia tem cerca de 406 casos suspeitos notificados, assim como outros 24 casos prováveis. Estes aguardam somente os diagnósticos laboratoriais. O boletim completo do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesab, com as cidades que receberam notificações pode ser consultado através do http://www.saude.ba.gov.br/boletinsmonkeypox.

Acima de tudo, os sintomas da varíola dos macacos duram entre 2 e 4 semanas, os quais podem ser repartidos em dois momentos. O primeiro é conhecido como invasão, podendo durar de 0 a 5 dias, com febre, cefaleia, mialgia, dor nas costas e astenia intensa. 

Por fim, começa a etapa da erupção cutânea, a qual inicia entre 1 e 3 dias após o aparecimento da febre. As principais características clínicas são similares à varicela ou sífilis, onde a diferença mais presente é a evolução uniforme das lesões.

Fonte: Bnews