Sob vaias e aplausos dos fieis, o presidente Jair Bolsonaro participou na tarde deste sábado (12), Dia de Nossa Senhora Aparecida, de uma missa no Santuário Nacional – maior templo católico do país. Ele leu um trecho da bíblia durante a celebração, presidida por Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida.

O presidente chegou de avião no aeroporto de Guaratinguetá, cidade vizinha a Aparecida, e foi de helicóptero para a basílica. No pátio do templo desfilou em carro aberto acenando para os frequentadores e sentou com a comitiva perto do altar central.

Após o sermão da principal missa do dia ter destacado a oponência da igreja ao ‘dragão do tradicionalismo’ e à ‘direita violenta e injusta’, na missa das 16h o religioso explicou as afirmações.

“Há dragões que atacam de tudo que é lado. Atacam a igreja, atacam as religiões… Esses dragões são as ideologias. Ideologias, eu quero dizer, interesses pessoais, tanto da direita quanto da esquerda. Isso não faz bem. O que faz bem, queridos irmãos e irmãs, é procurar a verdade. A verdade é que liberta. A verdade é que nos dá paz. E a verdade é que nos leva a viver como irmãos e irmãs”, disse.

Dom Orlando fez no discurso uma única referência direta a Jair Bolsonaro. “Sempre rezamos pelo Papa, pelo bispo e pelos que exercem a autoridade para que governem com justiça. [inaudível] Senhor presidente, sinta-se abraçado pela mãe querida. E o Brasil todo abraça a mãe de Deus”, disse. No começo da celebração eles se cumprimentaram.

Bolsonaro comungou ao lado da equipe presidencial. Ao fim da celebração, por volta de 17h, o presidente passou pelo nicho que abriga a imagem considerada milagrosa de Aparecida. Ele olhou para a Santa, saiu pela rampa, se despediu de fieis e entrou no carro presidencial. O presidente não deu entrevista à imprensa no local. À noite ele vai estar na capital paulista.

Bolsonaro faz leitura do livro de Ester na missa da Basílica em Aparecida — Foto: Carlinhos Brasil/ TV Vanguarda

Por G1

COMPARTILHE