O auxílio emergencial é um benefício para trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados que pertencem a famílias em situação de vulnerabilidade. Ele está sendo distribuído pela Governo Federal para auxiliar as pessoas durante a pandemia da Covid-19.

A princípio, serão três parcelas pagas do benefício de R$600 – duas em abril e a última em maio.

Existe uma série de requisitos para receber o auxílio emergencial (como ter renda familiar total de até três salários mínimos e não receber outros benefícios como seguro-desemprego ou outro programa de transferência de renda, exceto o Bolsa Família).

site da Caixa lista uma série de dúvidas sobre o Auxílio Emergencial. Abaixo, veja algumas das mais comuns. 

1. O que significa a mensagem “Auxílio Emergencial em Análise”?

Significa que as suas informações estão sendo conferidas pelo governo antes de fazer a liberação do benefício.

O cadastro no app ou no site da Caixa não garante recebimento do auxílio emergencial. Segundo a própria Caixa, os dados serão validados pelo Governo Federal e, somente depois de aprovados, o benefício é liberado. O prazo divulgado para validação é de até 5 dias úteis.

Depois que o cadastro for validado, o pagamento será feito seguindo um calendário: Calendário do Auxílio Emergencial – veja datas dos pagamentos.

2.Como faço para saber se meu auxílio emergencial foi liberado?

Basta consultar no site https://auxilio.gov.br ou pelo aplicativo informando seu CPF. No app, é possível acompanhar se o benefício está sendo avaliado, se foi concedido ou negado (e, neste caso, o motivo).

3.​ Quando cai o pagamento do auxílio emergencial?

Para quem é beneficiário do Bolsa Família e for receber o Auxílio Emergencial, o crédito será automático, conforme o calendário de pagamentos do Bolsa Família. Serão duas parcelas no mês de abril e uma no mês de maio.

Para os demais brasileiros, o benefício será pago em 3 parcelas, duas em abril e uma em maio.

4. O sistema disse que o CPF está irregular. O que fazer?

É preciso regularizar o CPF junto à Receita Federal. Existe uma série de motivos pelos quais um CPF pode estar irregular. Veja aqui mais informações sobre isso.

Para regularizar seu CPF, acesse o site da Receita ou ligue no número 146 – Atendimento da Receita Federal.

Mas meu CPF está Regular junto à Receita. E agora?

Segundo a Receita Federal, se depois de checar no site o seu CPF estiver Regular, mas ainda assim, no cadastro do Auxílio Emergencial ele estiver com a mensagem “CPF Irregular”, deve haver algum outro problema não relacionado a uma pendência com a Receita.

Uma dica é verificar se, ao preencher o aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial, você colocou nome, data de nascimento, entre outros dados, que coincidem com os dados na base CPF da Receita Federal.

Em caso de problemas para Regularizar o CPF, a Receita também disponibiliza um chat.

5. Posso editar meus dados depois de finalizar o cadastro no app/site do Auxílio Emergencial?

Segundo a Caixa, não. Uma vez finalizado o cadastro no aplicativo, os dados são guardados para verificações – e não é possível alterá-los. Por isso, a recomendação é reler com calma antes de confirmar. 

6. Já estou  no Cadastro Único. Vou receber o benefício?

As famílias que já estão no Cadastro Único não necessariamente recebem o Auxílio Emergencial. Segundo a Caixa, elas passarão por uma seleção para ver se estão dentro dos critérios do programa. 

Essa avaliação é feita de forma automática – se você já estava inscrito no Cadastro Único até 20 de março, não precisa se inscrever para ser avaliado.

Para checar sua situação no Cadastro Único, acesse o site http://www.mds.gov.br/consultacidadao ou baixe o App MeuCadÚnico, disponível para baixar nas lojas Google Play e App Store.

7. Como funciona o auxílio emergencial para quem recebe Bolsa Família? 

Segundo a Caixa, quem recebe o Bolsa Família já está automaticamente cadastrado para receber o auxílio emergencial – porém os dois benefícios não serão somados. Apenas o de maior valor será creditado. Ou seja: a pessoa receberá automaticamente o que for mais vantajoso e não precisa fazer nenhum novo cadastro no site ou app.

As famílias que tiveram o Bolsa família bloqueado/cancelado podem pedir o Auxílio Emergencial, desde que se encaixem nos critérios para receber o benefício.