O marido de Walewska Oliveira, Ricardo Mendes quebrou o silêncio e falou pela primeira vez sobre a morte da esposa. Em entrevista ao UOL, ele revelou a última troca de mensagens que teve com a atleta, minutos antes do incidente. A ex-jogadora de vôlei caiu do 17º andar do prédio em que vivia com o corretor de imóveis, em um bairro nobre de São Paulo.

Em um print exposto por Ricardo, Walewska mandou às 18h07: “Amo você! Mas acho que você já tomou a sua decisão”. Ele, então, respondeu: “Também te amo”.


Segundo as investigações do caso, cerca de oito minutos após a mensagem enviada, Walewska teria morrido.

Ainda em entrevista ao UOL, Ricardo desabafou: “Por todo o amor que eu tenho por ela, se eu soubesse que ela iria tomar essa decisão, eu anularia minha vida e os meus sentimentos para continuar com ela”, disse ele.

O corretor completou: “Convivemos por 20 anos, mas nos últimos dois não era mais o mesmo amor. Muitas vezes me anulei, mas fiz por ela”, afirmou.

Ao site, ele contou que que os dois se desentenderam no dia anterior, mas não houve qualquer tipo de agressão. “Ela me questionou que eu estava estranho e distante, eu respondi que não dava pra continuar onde não havia mais amor entre homem e mulher. Ela ficou introspectiva, ficou quieta e fomos dormir. A gente se amava, eu esperava ela aceitar a separação numa boa”, revelou.

As investigações da polícia apontaram para o fato de Walewska Oliveira ter tirado a própria vida. “Ela nunca disse que tiraria a própria vida. Ela me disse que estava passando por muitas coisas na vida dela, que até pensou em ‘fazer uma besteira’. Foi aí que percebi que ela já não estava tão forte como sempre foi. Me lembro da Wal ter ficado brava e chateada comigo, e que eu não tinha o direito de falar sobre isso com os pais dela. Eu não tive alternativa”, explicou Ricardo.

De acordo com Ricardo, Walewska fazia terapia há 1 ano. O empresário disse que não imagina o que pode ter ligado o gatilho trágico. “Uma vez ela disse para mim: posso perder dinheiro, posso perder status, mas não posso perder você. Esse poder de posse sempre me preocupou. Por isso, de uns três anos pra cá, sempre tive compaixão e cuidado, justamente preocupado com a reação dela. Tentei levar e administrar a crise”, falou.

Walewska Oliveira era campeã olímpica
Mineira de Belo Horizonte, Walewska nasceu em 1º de outubro de 1979 e começou bem cedo a carreira profissional no vôlei. Em 1995, já era titular como meio-de-rede no Minas, onde ficou até 1998.

A atleta era conhecida pelas companheiras como amiga de sorriso fácil. “A Wal era puro sorriso, alegria, respeitava as pessoas. Só trazer esse testemunho de quem era a Walewska fora das quadras. Dentro, todo mundo percebia a postura de uma atleta exemplar e respeitada por todos”, afirmou Fabi, ex-companheira de Walewska na Seleção.

Antes dos 20 anos, já havia sido convocada para a Seleção Brasileira sob o comando de Bernardinho. Foi uma espécie de ligação entre uma geração mais antiga, com Márcia Fu e Ana Paula, e outra mais nova, com Tainara, por exemplo.

Com o Brasil, conquistou o ouro nos Jogos de Pequim, em 2008, e bronze nos Jogos de Sydney, em 2000. Ainda ajudou a Seleção a conquistar três títulos no Grand Prix (2004, 2006 e 2008), um na Copa dos Campeões (2013) e um nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg, em 1999.

Siga-nos no Instagram e acompanhe as notícias no Google News – Participe do nosso grupo no WhatsApp