A crise que assola o país nos últimos anos fez com que os preços de produtos e serviços fiquem cada dia mais caros.

A pandemia da covid-19 intensificou esse problema ainda mais, afetando seriamente o setor econômico e fazendo com que milhares de pessoas tenham perdido seus empregos.

Diante desse cenário nada agradável, é importante encontrar maneiras que possibilitem o melhor controle dos gastos.

Por isso, listamos 10 dicas para que você consiga economizar com o seu carro – sem ter que se desfazer dele!

  1. Economize combustível

É claro que os preços da gasolina e etanol não escapariam de se tornarem mais salgados. Muito pelo contrário –  são um dos itens que mais pesaram no bolso dos brasileiros.

Para sentir o mínimo possível desse impacto, veja algumas alternativas para gastar menos ao encher o tanque:

  • Não tenha preguiça e pesquise a precificação dos postos de gasolina mais próximos de você;
  • O ar condicionado ajuda a gastar mais combustível. Por isso, tente reduzir o uso;
  • Mantenha a manutenção em dia para que o motor não consuma mais do que deveria;
  • Utilize aplicativos que servem justamente para reduzir os gastos com combustível. Recomendamos o Gasoleta para usuários de Android e GasEta para IOS.
  1. Fuja das multas

Essa é uma figura conhecida e odiada por todos os motoristas.

As infrações de trânsito podem gerar multas com valor bem alto, além de acarretarem em pontos na carteira que, se acumuladas, podem provocar a apreensão da CNH.

Por isso, seja um condutor consciente e siga as leis de trânsito. Além de poupar o seu bolso, isso também tem o poder de evitar tragédias.

  1. Corte gastos para estacionar

Alguns pátios de estacionamento, principalmente os de grandes cidades, costumam oferecer vagas para os carros a preços não muito amigáveis.

Tente não fazer uso deles ao recorrer a opções alternativas, como deixar o veículo em um lugar tranquilo na rua.

Se isso não for possível e o uso de estacionamentos for absolutamente necessário, pesquise por promoções ou faça planos semanais ou mensais por preços mais baixos que os diários.

  1. Verifique a manutenção regularmente

Um carro cheio de problemas é um carro caro.

Se o seu automóvel tem falhas no motor, bateria, eixo, rodas, pneus, entre outros, a probabilidade de você ter que gastar mais do que se tudo estivesse certinho é ainda maior.

Carros em condições abaixo do recomendado podem consumir mais combustível, óleo e bateria. Além disso, se a situação for grave demais e uma ida ao mecânico seja necessária, certamente o valor vai ser mais alto do que um reparo simples.

Por isso, fique sempre de olho!

  1. Faça uso moderado do ar-condicionado

Em algumas regiões e épocas do ano, fazer o uso do ar-condicionado é a única opção para ficar longe do calor.

No entanto, usar esse recurso frequentemente pode aumentar em até 20% o consumo de combustível, uma quantia bastante considerável na hora de abastecer.

Quando possível, tente deixar o ar-condicionado desligado e as janelas abertas para se refrescar. A utilização de insulfilm nos vidros e estacionar em lugar com sombra são algumas opções efetivas para não cozinhar dentro do carro.

  1. Não acelere demais

Evite pisar no acelerador com muita força e de forma brusca.

Velocidades mais altas são sinônimos de maior atrito entre as partes móveis do veículo, resultando em um desgaste mais intenso dos elementos do motor, transmissão e suspensão.

Além disso, dirigir muito rápido também aumenta o consumo de combustível.

  1. Evite carregar muito peso

Quanto mais peso o carro comporta, mais esforço o motor deve fazer para rodar, da mesma forma que os pneus se desgastam mais rapidamente.

É claro que existem situações em que o carro precisa ser carregado de objetos, causando maior elevação do peso – quando você vai viajar e transporta suas bagagens, por exemplo. O importante é não fazer isso com muita frequência e apenas quando for necessário de verdade.

Outra dica é consultar o manual do veículo para verificar qual o peso padrão e máximo recomendado do modelo, sempre seguindo tais orientações para manter a conservação por um prazo mais longo.

Lembre-se também que o peso dos ocupantes do veículo também se encaixa nesses números.

  1. Troque as marchas corretamente

Se você andar em velocidade baixa nas marchas mais altas, o motor vai se comportar de forma irregular. Desta forma, troque as marchas de acordo com o desenvolvimento do motor.

Caso perceba que é preciso reduzir a velocidade, analise a redução pelo câmbio, mas faça isso sem subir excessivamente os giros do motor para evitar frenagens desnecessárias.

Procure não deixar o carro em ponto porto ao passar por descidas, já que isso pode desgastar alguns itens, como a bomba e injetores de combustível.

Em casos como esse, o motor fica em marcha lenta, mas não corta o aproveitamento de combustível. Se o carro está engrenado, no entanto, a central entenderá que não há motivos para alimentar o sistema para mover o carro, o que diminui o gasto. 

  1. Deixe o carro em casa

Não tire o carro da garagem todos os dias e opte por opções de transporte diferentes, como ônibus, metrô, bicicleta e até aplicativos de carona.

Além dessas alternativas serem essencialmente mais baratas do que encher o tanque, ao deixar o carro em casa, você o mantém conservado por mais tempo e fica longe de possíveis situações que poderiam trazer algum prejuízo, como um pneu furado ou um acidente mais severo.

Para viagens mais curtas, a dica é deixar a preguiça de lado e fazer aquela caminhada. É vantagem para o seu bolso e sua saúde!

  1. Proteja o seu carro com o seguro pay per use

Deixar o seu carro sem proteção não é uma opção viável – ainda mais em grandes centros urbanos –, mas é fato que diversas seguradoras cobram valores bem pesados.

A dica, por isso, é apostar em uma nova modalidade que vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil: o seguro pago por uso.

Essa opção é mais justa do que os planos convencionais porque o motorista paga apenas uma mensalidade bastante acessível + alguns centavos por quilômetro rodado. 

Se você é do tipo de pessoa que só dirige aos finais de semana ou em ocasiões periódicas, então esse estilo de seguro auto é o ideal para sua rotina, já que não te prende a valores fixos e à fidelidade contratual.