O sargento da Polícia Militar do Distrito Federal Paulo Pereira de Souza atirou contra um colega de trabalho na manhã deste domingo (14), no Recanto das Emas, no Distrito Federal. O autor do disparo depois atirou em si mesmo e morreu no local. Em nota, Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) afirma que saúde mental de policiais é prioridade para a corporação.

De acordo com informações apuradas pela TV Globo, o militar ferido, identificado como Yago Monteiro, foi levado para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). O policial não resistiu e morreu no HRT, segundo o delegado-chefe da 27ª Delegacia de Polícia, Fernando Fernandes.

O sargento Paulo Pereira de Souza, autor dos disparos, trabalhou durante 23 anos na corporação e a PCDF investiga se o policial estava com problemas de saúde mental.

Um terceiro policial estava dentro da viatura: Diogo Carneiro dos Santos. Ele foi atingido por estilhaços do para-brisa quebrado por conta do disparo. Ele foi atendido na UPA do Recanto das Emas e liberado.

Os disparos

Segundo o delegado Fernando Fernandes, responsável pelo caso, os três policiais trabalhavam juntos e foram atender uma ocorrência de maus-tratos, no Recanto das Emas, que não se confirmou. Depois, Paulo Pereira e Diogo Carneiro dos Santos saíram para tomar sorvete em uma sorveteria.

Assim que voltaram para a viatura, o sargento Paulo Pereira, que sentou no banco de trás, atirou em Yago Monteiro, que estava no banco do motorista. Segundo a polícia, não houve discussão entre os dois policiais. Depois de atirar contra o colega, o sargento disparou em si mesmo e morreu no local.

O que diz a PMDF?

“A Polícia Militar do Distrito Federal informa a respeito do grave incidente na manhã deste domingo (14), no Recanto das Emas, envolvendo dois de seus membros. A ocorrência, classificada como homicídio, seguido de suicídio, está sob investigação conjunta da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e da Corregedoria da PMDF.

O policial alvejado foi socorrido pelos bombeiros, mas, com pesar, informamos, que ele foi ao óbito após atendimento no Hospital Regional de Taguatinga.

Diante do ocorrido, ressaltamos que a saúde do policial militar é prioridade da Comandante-Geral da PMDF, Coronel Ana Paula. Inclusive, com reunião pré-estabelecida, desde o dia 09/01/2024, quando da sua a assunção. O assunto será tratado de forma transversal abrangendo todos os departamentos para alcançar o objetivo da segurança em relação a saúde policial militar, bem como perpetuar e otimizar a segurança da sociedade de todo o Distrito Federal.

Dessa forma, ressaltamos nosso compromisso contínuo com o bem-estar e a saúde mental dos integrantes de nossa instituição, empenhados em criar um ambiente de trabalho onde o cuidado com a saúde mental é uma prioridade. Acreditamos que apoiar a saúde mental de nossos policiais é fundamental para manter uma força de trabalho resiliente, eficaz e compassiva.

Enquanto prosseguem as investigações sobre o incidente, pedimos respeito e sensibilidade à privacidade e dignidade de todos os envolvidos. A PMDF está trabalhando em estreita colaboração com a PCDF e a Corregedoria para garantir uma investigação completa e justa.

Agradecemos a compreensão da comunidade e reforçamos nosso compromisso com a segurança e o bem-estar de todos no Distrito Federal.”

Fonte: G1