O novo Auxílio Emergencial em 2021 deverá passar por um processo de triagem para definir quem terá direito a receber a novas parcelas do benefício. A intenção é o pagamento comece em março e termine em junho. Tudo indica que o valor das parcelas serão de R$ 250,00.

O governo já decidiu que em 2021 haverá uma redução de pessoas que irão receber o auxílio emergencial. Diante da necessidade de reduzir a folha orçamentária do auxílio, a equipe do ministério da cidadania precisará aplicar uma triagem naqueles já cadastrados.

Quem receberá o auxílio emergencial em 2021?

Foi utilizado um banco de dados para realizar um pente-fino pela gestão federal, em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Sendo assim, será beneficiado somente aqueles que tiverem direito ao novo auxílio emergencial.

O procedimento de análise deverá ser feito com base na autodeclaração de renda já enviada no ano passado.

O governo usará esses dados para formular uma listagem com o nome daqueles que terão direito ao benefício. Diferente de 2020, este ano não será necessário fazer inscrição em um portal.

Os pagamentos s serão feitos automaticamente sem que haja a necessidade de um novo período de cadastramento.

No que diz respeito aos valores exatos de renda, não foi divulgado números. No entanto, há uma expectativa de que sejam mantidas as mesmas faixas de 2020, porém com o número menor de pessoas.

Exclusão de servidores

Também serão excluídos todos aqueles que estão recebendo o salário do setor público. Outro grupo ficará de fora do pagamento, os aposentados e pensionistas do INSS, ou demais brasileiros com acesso a pagamento de benefícios assistenciais.

A triagem contará ainda com o suporte da Receita Federal e demais órgãos de controle para passar um pente fino em todos os informes de renda validados. Desse modo, dos 68 milhões contemplados em 2020, o governo espera conceder novos pagamentos para apenas 40 milhões.

Inclusão do Bolsa Família

Cerca de 14 milhões de pessoas, que estão inscritos no Bolsa Família, deverão ser contemplados com as parcelas de R$ 250,00 do auxílio emergencial.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil