O governo federal antecipou, em até 18 dias, o calendário de saques e transferências da primeira parcela do auxílio emergencial 2021 aos beneficiários que não são do programa Bolsa Família.

Inicialmente, seria preciso esperar cerca de 45 dias, após o recebimento da primeira cota do benefício, para poder sacar o dinheiro.

Assim como no ano passado, o governo deposita “antecipadamente” o auxílio emergencial na conta Poupança Social, onde é possível pagar boletos e contas de luz, água e telefone, e depois libera saques e transferências.

No calendário anterior, essas opções estavam previstas para serem realizadas entre 4 de maio e 4 de junho.

Agora, saques e transferências serão liberados entre 30 de abril e 17 de maio, de acordo com o mês de nascimento do beneficiário.

O anúncio foi feito na noite dessa quinta-feira (15/4) pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, durante live com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Veja o novo calendário de saques da primeira parcela do auxílio emergencial 2021:

Foto: Raimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

Houve também a antecipação do calendário de crédito em conta da primeira parcelas aos beneficiários nascidos em novembro e dezembro.

Eles vão receber os valores do auxílio emergencial nos dias 28 e 29 de abril, respectivamente. Antes, as datas estavam marcadas para o dia 29 e 30 de abril. Confira o calendário de pagamento completo:

Foto: Raimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

As segunda, terceira e quarta cotas do auxílio emergencial 2021 aos beneficiários que não são do Bolsa Família seguem o cronograma divulgado anteriormente.

Fonte: Metropoles